O presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, avalia que a Petrobras (PETR3;PETR4) não terá como evitar um novo aumento de combustíveis esta semana, depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) aprovou a manutenção dos níveis de produção de petróleo em abril iguais aos de março, o que significa extensão dos cortes na produção.

Segundo Araújo, o impacto da decisão da Opep foi imediata no preço dos derivados no mercado internacional, voltando a aumentar a defasagem dos valores praticados no mercado interno pela Petrobras.

No caso da gasolina, a defasagem passou a ser de 11%, com pico de 13% no porto de Itaqui, e do diesel, de 8%.

“Com o resultado da reunião da Opep realizada hoje, o mercado aguarda um novo anúncio pela Petrobras dos preços da gasolina (+R$0,32/litro) e do diesel (+R$0,22/litro)”, disse Araújo ao Broadcast. “A Petrobras precisa anunciar novos aumentos amanhã”, alertou.

Com a defasagem, importadores perdem a janela de compras, por não conseguirem competir com os preços da estatal no mercado interno.

A decisão da Opep fez o preço do petróleo voltar a subir no mercado internacional e ensaiar cotações próximas de US$ 70 o barril, depois de ter caído a US$ 20 o barril no auge da pandemia (março/abril), no ano passado.

A Petrobras argumenta que mantém a paridade dos preços em relação ao mercado internacional, mas que essa medida é diferente entre os vários tipos de agentes do mercado.

Estagnado em sua profissão? Série gratuita do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações em 2021. Clique aqui para se inscrever.

The post Abicom: Com decisão da Opep+, Petrobras não terá como evitar novo aumento appeared first on InfoMoney.