A primeira semana de janeiro foi marcada pela forte valorização das ações das siderúrgicas, com a CSN (CSNA3), por exemplo, acumulando alta de 20%, e a Vale (VALE3) batendo a cotação de R$ 100 por ação, e valor de mercado de R$ 537 bilhões. E segundo analistas do mercado financeiro, este movimento tem base em fundamentos, e deve continuar nos próximos meses, por conta principalmente do cenário internacional.

O desempenho desses papéis teve influência direta no Ibovespa, que subiu mais de 5% na semana. “De fato o cenário para o setor segue bastante positivo, com uma escassez na oferta de minério de ferro no mundo e a demanda segue crescendo, principalmente por parte da China. Os estímulos da economia chinesa em infraestrutura e construção tem proporcionado uma demanda por aço muito acima do normal, além de países que são ‘parceiros’ comerciais que a China tem forte atuação, como na África”, afirma Luis Sales, analista da Guide Investimentos.

Ricardo Peretti, estrategista de renda variável da Santander Corretora para Brasil e América Latina, acredita que as valorizações registradas por Vale, CSN, Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) estão em linha com os bons fundamentos do minério de ferro nos mercados internacionais.

“A incerteza em relação a oferta global de minério de ferro neste ano, a forte demanda por minério das siderúrgicas chinesas e os estoques de minério nos portos da China levemente abaixo dos patamares históricos devem manter a commodity em níveis elevados por mais tempo”, explica. Atualmente, o minério negociado no porto de Qingdao, na China, está por volta de US$ 170 a tonelada.

O analista da Mirae Asset, Pedro Galdi, lembra outros pontos importantes sobre a Vale. Ele lembra que a definição sobre as reais consequências financeiras do rompimento da barragem em Brumadinho está próxima, já que o governo de Minas Gerais espera fechar acordo com a mineradora na próxima semana. “A Vale teve sólidos resultados neste ano e vai pagar dividendos elevados, com retorno (yield) superior a 10%. Mas o principal é o fluxo de investidores estrangeiros, que buscam liquidez e ativos de qualidade”. .

Em relação às recomendações, o Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) atualizou sua carteira para janeiro mantendo somente Petrobras PN em relação a dezembro, acompanhada de B3 ON, BTG Pactual Unit, Magazine Luiza ON e Weg ON.

O Santander fez duas alterações em sua lista, retirando Direcional ON e Via Varejo ON para as entradas de EcoRodovias ON e Petrobras ON.

A carteira da CM Capital para o mês tem Azul PN, Bradesco PN, Gerdau PN, Marfrig ON e Vale ON.

Nas atualizações semanais, o maior número de mudanças foi registrado na MyCap, que trocou Minerva ON, SulAmérica Unit, TIM ON e Weg ON por Banco Inter PN, BTG Pactual Unit, Duratex ON e Unidas ON.

A Ativa realizou três trocas para a próxima semana, com as saídas de Energisa Unit, Minerva ON e Vivara ON para as entradas de JBS ON, MRV ON e Weg ON.

A Guide trocou o ETF de S&P 500 por Via Varejo ON. A Mirae retirou Via Varejo ON para a entrada de Usiminas PNA. E a XP Investimentos tirou Banrisul PNB para colocar SulAmérica Unit.

PROCURA-SE: Profissionais de todas as formações estão migrando para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Entenda como fazer o mesmo nesta série gratuita do InfoMoney!

The post Analistas acreditam em continuidade do bom desempenho de Vale e siderúrgicas por conta do cenário internacional appeared first on InfoMoney.