(Bloomberg) — Os casos diários de coronavírus na França aumentaram para o nível mais alto desde o fim do confinamento em maio. O ritmo de contágio na Europa continua em alta constante e reforça a expectativa de retorno das medidas mais rígidas que paralisaram a atividade no segundo trimestre.

O salto das infecções na França, de mais de 10 mil casos na quinta-feira, foi o que mais chamou a atenção entre os aumentos em outras partes da Europa. Os novos casos na Alemanha subiram em mais de 2 mil na sexta-feira, o maior aumento desde o final de abril.

Portugal registrou na quinta-feira 770 novas infecções, o maior número em cinco meses, enquanto os casos na Espanha subiram em ritmo mais lento do que no dia anterior, mas ainda em mais de 4,5 mil.

Autoridades de saúde atribuem o aumento às reuniões sociais, especialmente entre os jovens, e a pessoas que viajaram e trouxeram o vírus das férias. A tendência de ameaça a frágil recuperação da Europa, caso os governos sejam obrigados a restringirem ainda mais a mobilidade.

Políticos relutam em impor medidas mais rígidas, pois isso provavelmente irritaria eleitores já cansados de mais de seis meses de restrições na rotina, mas podem ter que agir se a Covid não puder ser controlada.

Na sexta-feira, o secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, não descartou uma segunda quarentena nacional e disse que a aceleração dos casos e internações hospitalares em todo o Reino Unido representam um momento crítico. A média de casos diários no Reino Unido ficou acima 3,3 mil na última semana, o que coloca as infecções no maior nível desde maio.

“A pandemia está de volta na maioria dos nossos países”, disse o ministro da Economia da Alemanha, Peter Altmaier, antes de uma videoconferência com homólogos da União Europeia. “Precisamos ter certeza de que a tendência de recuperação na Europa não seja impedida e ameaçada pelo aumento do número de infecções.”

Especulações circularam na sexta-feira de que o governo espanhol pode ser obrigado a impor algum tipo de quarentena na região de Madri e, possivelmente, decretar novamente o estado de emergência. O forte aumento de casos na capital desencadeou uma crise política no governo regional e levou à intervenção do primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez.

A Irlanda deve decretar o fechamento da maioria dos bares em Dublin a partir de sábado e que as viagens para dentro e fora da cidade serão restringidas. A Áustria vai proibir reuniões internas com mais de 10 pessoas a partir de segunda-feira, após bares, clubes e festas privadas terem surgido como foco de infecções.

“Percebemos que temos um aumento exponencial”, disse o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, na quinta-feira em Viena. “Temos que reagir agora para evitar um segundo lockdown.”

O ritmo das infecções por coronavírus na França tem subido constantemente há um mês, e 10.593 novos casos foram registrados na quinta-feira. O ministro da Saúde, Olivier Veran, alertou que a Covid “está novamente muito ativa”.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Avanço de Covid na França destaca ameaça de ‘lockdown’ na Europa appeared first on InfoMoney.