SÃO PAULO – A companhia aérea Azul (AZUL4) registrou prejuízo líquido de R$ 317,4 milhões no quatro trimestre de 2020, melhorando o desempenho diante do resultado negativo de R$ 2,31 bilhões apresentados um ano antes. Foi a melhor performance da empresa desde o início da pandemia.

No acumulado de 2020, por sua vez, a empresa viu uma grande piora do resultado por conta da pandemia do coronavírus. Diante disso, seu prejuízo aumentou mais de quatro vezes, passando de R$ 2,40 bilhões em 2019 para R$ 10,83 bilhões no ano passado.

Já a receita líquida da companhia teve queda de 45,1% em um ano, fechando o quarto trimestre em R$ 1,78 bilhão. Por outro lado, na comparação com o terceiro trimestre, a receita subiu 121,5%.

No acumulado do ano o recuo da receita foi de 49,4% quando comparado com 2019, passando de R$ 11,44 bilhões para R$ 5,79 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 192,9 milhões entre outubro e dezembro, uma queda de 84,3% sobre o mesmo período do ano anterior.

Enquanto isso, o Ebitda de 2020 ficou em R$ 264,8 milhões, uma queda de 92,7% sobre os R$ 3,62 bilhões do ano anterior. A margem Ebitda caiu 27 pontos percentuais no quarto trimestre, para 10,8%, enquanto no acumulado do ano ficou em 4,6%, recuo de 27,1 p.p.

Em mensagem divulgada junto ao resultado, o CEO da Azul, John Rodgerson, destacou o plano de retomada da companhia e ressaltou que ela terminou dezembro com caixa (disponibilidades, aplicações financeiras de curto prazo e contas a receber) de mais de R$ 4 bilhões, o
maior saldo desde a fundação da Azul há doze anos.

“A Azul começa 2021 fortemente posicionada, mas também estamos cientes de que a incerteza continua e, portanto, devemos manter uma forte disciplina sobre capacidade, custos e caixa”, afirma o executivo se dizendo otimista com o andamento da vacinação no País.

“Há um ano, tínhamos R$2,3 bilhões em caixa, sem nenhuma expectativa de vacina no horizonte e com apenas 70 voos por dia. Um ano depois, temos R$4 bilhões em caixa, 220 milhões de vacinas previstas para chegarem nos próximos quatro meses e mais de 700 voos diários. Temos alguns desafios pela frente, mas certamente nos sentimos confiantes em nossa posição competitiva”, conclui Rodgerson.

Estagnado em sua profissão? Série gratuita do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações em 2021. Clique aqui para se inscrever.

The post Com efeitos da pandemia, Azul tem prejuízo de R$ 10,8 bilhões em 2020 appeared first on InfoMoney.