SÃO PAULO – Após uma semana bastante tensa nos mercados do mundo todo, os investidores se preparam para o que promete ser o grande evento desde que a pandemia do novo coronavírus começou: as eleições nos Estados Unidos.

Na terça-feira (3), milhões de eleitores do país vão às urnas para escolher entre manter o atual presidente, o republicano Donald Trump, ou trocar o comando da Casa Branca para o democrata Joe Biden, que tem cerca de 8 pontos percentuais de vantagem nas pesquisas.

Apesar do favoritismo de Biden, não há como saber quem vencerá, isso porque os EUA têm um sistema indireto de eleição e ganhar a maioria dos votos totais não significa uma vitória (entenda mais sobre o processo eleitoral americano clicando aqui). Além disso, a grande quantidade de votos por carta – mais de 80 milhões de pessoas já votaram assim até o momento – também promete deixar a apuração mais complicada.

O mais comum é que ainda na manhã do dia seguinte à eleição já se conheça o vencedor, mas as complicações geradas pela pandemia e os votos por carta deixam a expectativa pelo resultado sem hora definida. Se soma a isso ainda o risco de judicialização do processo, com os candidatos pedindo recontagem de votos, o que irá demorar ainda mais para a declaração de um vitorioso.

A expectativa é que o mercado fique bastante volátil com a indefinição, com risco de piora do humor se ocorrerem questionamentos por parte de um dos candidatos e muitos processos de recontagem. Mesmo assim, os investidores devem ficar atentos às pesquisas independentes pós-fechamento das urnas, sendo que muitas conseguem apontar um vencedor antes mesmo do resultado oficial.

E enquanto a eleição ocorre nos EUA, por aqui os investidores entram no novo horário de funcionamento da B3, que por conta do fim do horário de verão americano, passa a estender o pregão regular em uma hora, indo até às 18h, sem after market.

Por conta disso, quem for acompanhar o movimento dos American Depositary Receipt (ADRs) das empresas brasileiras na bolsa de Nova York na segunda-feira (2) – que é feriado no Brasil – precisa lembrar que a abertura e fechamento serão diferentes por conta da mudança de diferença de horário entre Brasil e EUA. Agora, os mercados americanos passam a funcionar das 11h30 até 18h, no horário de Brasília.

Por Dentro dos Resultados
CEOs e CFOs de empresas abertas comentam os resultados do ano. Cadastre-se gratuitamente para participar:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Vale ficar atento ainda ao cenário europeu diante do aumento expressivo do número de casos de Covid-19 e os novos lockdowns decretados por França e Alemanha, enquanto nos EUA também verificam recordes de casos.

Tudo isso tem gerado novas preocupações sobre os impactos nas economias e no ritmo de recuperação que os países vinham mostrando, com temores de que hajam novas paralisações econômicas ao redor do mundo.

Agenda de indicadores

Com os investidores atentos ao cenário externo nos próximos dias, a agenda acaba perdendo força, mas mesmo assim alguns dados importantes serão apresentados, em especial o relatório de emprego nos EUA.

Divulgado na sexta-feira (6), o indicador, conhecido como Payroll, é um dos mais acompanhados por investidores e pelos integrantes do Federal Reserve (o Banco Central americano) para entender com está economia do país e sua recuperação.

Ainda no exterior, atenção à China, que divulga na terça à noite os números do PMI de Serviços, enquanto na sexta-feira saem os dados da balança comercial. Este será um número bastante acompanhado para entender como está a recuperação da segunda maior economia do mundo.

No Brasil, além de alguns PMI, o destaque fica para o dado da produção industrial, que tem mostrado boa recuperação nos últimos meses. Na terça ainda será divulgada a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que manteve os juros em 2%.

Atenção também para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), na sexta, que diante da alta recente da inflação será bem importante, podendo afetar até as expectativas sobre uma alta de juros nos próximos meses.

Por fim, a temporada de resultados também seguirá bem movimentada, com mais de 30 empresas apresentando seus números do terceiro trimestre. Entre os destaques estão o Itaú Unibanco (ITUB4), IRB (IRBR3), Lojas Renner ([ativo=LREN3), Marcopolo ([ativo=POMO4]), entre outras.

Quer descobrir como alguns investidores conseguem rentabilidades maiores que as suas? Assista de graça ao treinamento do professor Leandro Rassier para o InfoMoney

The post Eleição nos EUA, novo horário da Bolsa, feriado e IPCA: o que acompanhar na próxima semana appeared first on InfoMoney.