SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em leve alta nesta segunda-feira (3), dia em que a Bolsa passou boa parte do tempo alternando entre perdas e ganhos. Após abrir em alta, o benchmark virou para queda perto do meio dia, depois passou a operar perto da estabilidade e engatou uma pequena valorização na última hora de negociação.

Quem puxou o movimento positivo foram as ações de bancos, que ofuscaram o desempenho mediano dos papéis de blue chips ligadas a commodities. Itaú Unibanco (ITUB4) teve alta de 1,4%, Bradesco (BBDC3; BBDC4) registrou ganhos de 2,98%, Banco do Brasil (BBAS3) subiu 0,37% e Santander avançou 1,95%. Juntos, os papéis dessas quatro instituições financeiras respondem por 14,42% da composição do índice.

Na outra ponta, a Petrobras (PETR3; PETR4) caiu 0,8%, na contramão da alta do petróleo no mercado internacional, e a Vale (VALE3) recuou 0,51%. Juntos, os papéis dessas duas empresas respondem por 21,33% da composição do benchmark.

Lá fora, as bolsas americanas fecharam em alta com a exceção do índice Nasdaq, de ações de empresas de alta tecnologia. Em discurso, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que a economia dos Estados Unidos está melhor, mas “ainda não fora de perigo”.

“A economia está reabrindo, o que traz atividade econômica mais forte e criação de empregos”, afirmou Powell. Para ele, as perspectivas melhoraram, mas estão avançando mais lentamente para os trabalhadores de baixa renda, de modo que um suporte legislativo deveria continuar a ser feito.

A semana guarda uma série de indicadores econômicos nos EUA, como o Relatório de Emprego, que sai na sexta-feira (7) e que deve mostrar uma forte recuperação no mercado de trabalho do país.

Por aqui, o mais esperado é a decisão do Comitê de Política Monetária na quarta-feira (5). Ainda no noticiário nacional, a expectativa é pelo relatório final da Reforma Tributária, que deve ser lido amanhã em comissão mista. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse que a aprovação do projeto é prioridade.

O Ibovespa fechou em leve alta de 0,27%, a 119.209 pontos com volume financeiro negociado de R$ 31,35 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial teve queda de 0,24% a R$ 5,418 na compra e a R$ 5,419 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em junho registra leve variação positiva de 0,06% a R$ 5,454 no after-market.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 subiu cinco pontos-base a 4,72%, o DI para janeiro de 2023 teve alta de nove pontos-base a 6,40%, o DI para janeiro de 2025 avançou seis pontos-base a 7,86% e o DI para janeiro de 2027 registrou variação positiva de cinco ponto-base a 8,50%.

Voltando ao exterior, as bolsas asiáticas tiveram em sua maioria quedas hoje, dia em que bolsas importantes na China, no Japão e na Tailândia ficaram fechadas para o feriado.

Investidores continuam a acompanhar a situação na Índia, que no final de semana registrou mais de 400 mil novos casos de Covid em um dia.

Os índices europeus tiveram em sua maioria altas na segunda-feira, em que as bolsas do Reino Unido permaneceram fechadas para o feriado. Os índices seguiram a uma tendência positiva observada nas negociações de overnight nos Estados Unidos.

Relatório Focus

Os economistas do mercado financeiro elevaram suas projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2021, revelou o Relatório Focus do Banco Central. De uma expansão de 3,09%, agora a mediana das expectativas aponta para um avanço de 3,14%. Já para 2022 as estimativas foram reduzidas de 2,34% para 2,31%.

Em relação ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medidor de inflação oficial usado pelo BC, as projeções foram elevadas de 5,01% para 5,04% em 2021 e de 3,60% para 3,61% para 2022.

Para o dólar, as expectativas se mantiveram de que a moeda encerre 2021 em R$ 5,40 e em 2022 continue nesse mesmo patamar.

A mediana das projeções para a taxa básica de juros, Selic, por sua vez, segue em 5,50% ao ano para 2021, mas foi revisada de 6,13% para 6,25% em 2022.

Covid no Brasil

No domingo (2), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 2.407, queda de 16% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registradas 1.210 mortes.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h. A média móvel de novos casos em sete dias foi de 59.224, queda de 9% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Em apenas um dia foram registrados 28.493 casos. 31.875.681 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 15,05% da população. A segunda dose foi aplicada em 15.869.985 pessoas, ou 7,49% da população.

Segundo reportagem do jornal O Globo, com a distribuição de 11 milhões de doses adicionais de vacinas contra a Covid nos estados, o Brasil deve elevar o número de pessoas imunizadas por dia de 816 mil para 1,5 milhão. Se esse ritmo de vacinação for mantido, o país poderá atingir em junho a proteção de 80,5 milhões de brasileiros de grupos prioritários.

Um levantamento do Impulso Gov indica que, desde o início da vacinação, o percentual de pessoas com mais de 80 anos sobre o total de mortes por Covid no país caiu quase pela metade, de 28,3% para 15,1%. Essa redução pode ter salvado a vida de 16 mil idosos.

Na sexta (30), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que autorizou a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) a produzir o insumo farmacêutico ativo da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford dentro do escopo do acordo de transferência de tecnologia com o laboratório.

Segundo a agência, a partir desse aval, a Fiocruz poderá iniciar a produção de lotes pilotos em escala comercial da vacina Covid-19 com o insumo produzido no Brasil.

Atualmente, a Fiocruz envasa a vacina da AstraZeneca a partir de insumos importados da China, e a produção nacional do IFA poderá levar ao primeiro imunizante no enfrentamento ao coronavírus totalmente produzido pelo Brasil.

Também na sexta, o diretor do órgão regulador de saúde do Chile disse que não vê evidências de problemas de segurança com a Sputnik V, vacina contra Covid-19 desenvolvida na Rússia.

Na segunda, a Anvisa havia rejeitado liberar a importação da Sputnik V. Entre as alegações, o órgão disse que faltavam documentos para atestar a segurança, eficácia e qualidade do imunizante. No achado mais grave, segundo a agência, foi constatada a presença de adenovírus replicante na formulação da vacina.

Heriberto Garcia, diretor do Instituto de Saúde Pública do Chile, disse que o país está buscando esclarecimento dos desenvolvedores da vacina sobre a possível presença de um adenovírus. Os adenovírus –uma categoria de vírus que podem causar uma série de doenças em humanos, como o resfriado comum– costumam ser aproveitados como vetores virais para vacinas. No entanto, as diretrizes globais de saúde alertam contra “adenovírus replicantes” que podem se multiplicar dentro do corpo do paciente, possivelmente criando uma reação negativa.

Mas o diretor do ISP acrescentou que os dados do mundo real da Argentina e do México, onde a Sputnik V já está sendo utilizada, mostraram que as reações entre os que tomaram a vacina russa não foram maiores do que entre os cidadãos chilenos que receberam os imunizantes da PFizer-BioNTech ou da Sinovac.

Ele disse que mesmo que os fabricantes da Sputnik V fornecessem informações sugerindo a presença de adenovírus replicantes, o ISP não necessariamente a rejeitaria.

Na quinta-feira, a Anvisa rebateu as acusações feitas pelos desenvolvedores da Sputnik V de que teria rejeitado a importação da vacina russa contra a Covid-19 com base em informações falsas, e apresentou documentos e o vídeo de uma reunião para embasar a afirmação sobre a presença do chamado adenovírus replicante no imunizante.

O Instituto Gamaleya de Moscou, que desenvolveu a Sputnik V, afirma que não foram detectados adenovírus replicantes em nenhum dos lotes da vacina Sputnik V.

Leilões de infraestrutura e Orçamento

Com uma série de leilões de infraestrutura realizados em abril, cerca de R$ 48 bilhões deverão ser investidos em infraestrutura ao longo dos próximos 35 anos.

A EcoRodovias venceu a disputa pela BR-153; a CCR obteve dois dos três blocos de aeroportos da região Sul e do Centro-Oeste do país, além de linhas da CPTM em São Paulo; a Santos Brasil obteve três terminais portuários no Maranhão; e a Aegea Saneamento foi a principal vencedora do leilão da Cedae no Rio na sexta-feira.

Além disso, se não houver recomposição de orçamento do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial), o Ministério do Desenvolvimento Regional deve ficar sem recursos, a partir de maio, para continuar obras de moradias voltadas à população de menor renda. Segundo o jornal Valor Econômico, não haverá recursos para pagar despesas operacionais já contratadas para prestação de serviços de vigilância em obras paralisadas, demandas judiciais e unidades habitacionais ociosas.

A falta de verbas também deve afetar os serviços prestados por agentes financeiros e por Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil na operacionalização de programas de habitação, como o Casa Verde Amarela. Se os serviços da Caixa continuarem sem orçamento compatível com as estimativas de despesas, a situação poderá ser caracterizada como operação de crédito junto à União, algo vedado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, podendo ser caracterizada como pedalada fiscal.

Uma reportagem do jornal Valor Econômico afirma que o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2022 indica aumento dos riscos fiscais pela expansão do endividamento público em 2021. O documento alerta para o fato de que a União vem sendo mais acionada para honrar dívidas não pagas por estados e municípios. Também alerta para o elevado patamar das demandas judiciais.

A pandemia continua sendo um fator de risco fiscal em 20221. Em entrevista ao jornal, o coordenador-geral de Planejamento e Riscos Fiscais do Tesouro Nacional, Pedro Ivo Ferreira de Souza Júnior, afirmou que o impacto da pandemia tem levado a aumento do risco de refinanciamento da dívida pública e a incertezas quanto ao comportamento de despesas e receitas ao longo do tempo.

No sábado foram realizadas uma série de manifestações de apoio ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Manifestações aconteceram, além da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em Copacabana, no Rio de Janeiro, na Avenida Paulista, em São Paulo, e no Parque Moinhos de Vento, em Porto Alegre, além de outras capitais.

Nas redes sociais, os bolsonaristas conseguiram subir a hashtag “Eu Autorizo”, em referência a uma fala de Bolsonaro, há cerca de duas semanas, em que o presidente disse que esperava “um sinal do povo” para agir, sem deixar claro a que tipo de ação estava se referindo. algumas faixas defendiam uma “intervenção militar com Bolsonaro no poder”, além da aprovação do voto impresso e o fim das medidas de restrição de circulação decretadas nos Estados para conter a pandemia de Covid-19.

Bolsonaro usou um helicóptero das Forças Armadas para sobrevoar a Esplanada do Ministérios, onde algumas centenas de pessoas se reuniram.

Manifestantes esperavam a participação do presidente, mas, depois de sobrevoar a Esplanada por cerca de meia hora, Bolsonaro voltou ao Palácio da Alvorada.

Radar corporativo

A Sabesp informou que detém a opção de integrar a sociedade de propósito específico (SPE) detentora da concessão do bloco 2 da Cedae, , com uma posição minoritária e sem custo para a Sabesp, exceto as capitalizações exigidas dos acionistas para fazer jus às obrigações da futura concessionária, caso a
Sabesp venha a exercer a referida opção. A Iguá Saneamento foi a vencedora do leilão para explorar o bloco 2 da concessão.

Já a Méliuz informou que assinou acordo de associação com a Acessopar, fintech especializada em soluções de pagamento e banking as a service. O acordo de associação prevê, entre outras avenças, a incorporação pela Méliuz de 100% das ações de emissão da Acessopar, holding controladora da Acesso, em troca de novas ações de emissão da Méliuz. O valor da transação totaliza R$ 324,5 milhões, e tal montante está sujeito a ajustes de valor usuais em operações dessa natureza.

Já o Governo de São Paulo e a concessionária Ecovias fecharam um acordo com previsão de investimento de R$ 1,1 bilhão em novos investimentos e a prorrogação da concessão do sistema de rodovias Anchieta Imigrantes. O acordo, fechado na sexta-feira com a assinatura de um Termo Aditivo Modificativo, prevê o investimento em obras e melhorias no sistema e em toda a região da Baixada Santista, e o depósito de 613 milhões de reais em conta como garantia ao governo de São Paulo.

O termo inclui ainda o encerramento de disputas judiciais entre o governo do Estado e a empresa – entre elas ações que contestavam a prorrogação do contrato de concessão de maio de 2018 para março de 2024. O acordo acertado agora terá vigência até 2033.

Em nota divulgada pelo governo do Estado, o governador João Doria afirmou estar satisfeito com o resultado da conciliação, que permitirá mais investimentos da concessionária.

Maiores altas

Ativo
Variação %
Valor (R$)

IGTA3
5.16304
38.7

CCRO3
5.06645
12.65

BRML3
4.93697
9.99

RAIL3
4.35
20.87

TOTS3
4.34084
32.45

Maiores baixas

Ativo
Variação %
Valor (R$)

SBSP3
-6.49836
40

BRKM5
-4.68571
50.04

CVCB3
-4.25532
22.95

USIM5
-3.20713
21.73

MRFG3
-2.68179
18.87

A Ame Digital, fintech e plataforma mobile de negócios da Lojas Americanas e da B2W – Companhia Digital, comunicou a aquisição da Nexoos Holding, fintech que conecta pequenas e médias
empresas (PMEs) com investidores.

O GPA acertou uma parceria com o serviço de compras e delivery de mercado Cornershop, de olho em ampliar suas opções de entregas rápidas. Segundo o GPA, a parceria inclui 250 supermercados do grupo em todo o Brasil, e os clientes podem acessá-los tanto através da plataforma Cornershop quanto pelos apps da Uber e do Uber Eats, na opção “Mercado”.

O conselho de administração da Eletrobras elegeu Rodrigo Limp como novo presidente da companhia, com posse prevista para 7 de maio, segundo comunicado da elétrica ao mercado. A Ânima Holding   acertou contratos para compra da empresa mantenedora das Faculdades Milton Campos, na região metropolitana de Belo Horizonte, por R$ 57,1 milhões. Já a AES Brasil anunciou nesta sexta-feira o novo diretor vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores, Alessandro Gregori.

O conselho da PetroRio anunciou na noite de sexta-feira uma operação de desdobramento de ações de cinco para um, conforme comunicado enviado ao mercado. De acordo com a empresa, cada ação passará a ser representada por cinco e serão emitidas novas ações, mas o capital social permanecerá o mesmo.

Em destaque, os resultados de BB Seguridade e Porto Seguro são revelados antes da abertura, enquanto Alpargatas, Itaú Unibanco, Marcopolo, Neogrid, Pague Menos, PetroRio, Localiza e Tegma terão seus balanços divulgados após o fechamento do mercado.

O lucro líquido da BB Seguridade cresceu 10,7% na comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo R$ 977,1 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Quer viver de renda? Estes 3 ativos podem construir uma carteira poderosa. Assista no curso gratuito Dominando a Renda Passiva.

The post Ibovespa fecha em leve alta com bancos compensando dia fraco de commodities; dólar recua appeared first on InfoMoney.