Os índices futuros americanos sobem nesta sexta, enquanto as bolsas europeias têm em sua maioria baixas, após Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, afirmar que a instituição pretende manter uma política monetária estimulativa. As bolsas asiáticas fecharam em território positivo.

Na quinta, o índice S&P 500 marcou o segundo recorde consecutivo em seu fechamento após subir 0,42%, impulsionado por comentários positivos do presidente do Fed, Jerome Powell.

Ele chamou a recuperação econômica até o momento de “desigual” e “incompleta”, o que foi interpretado como um sinal de que a política monetária continuará maleável até que uma recuperação mais robusta seja obtida.

O índice Nasdaq Composto também teve altas, subindo mais de 1%, conforme Amazon, Netflix e Alphabet, empresa dona do Google, fecharam em altas.

Enquanto isso, pedidos de seguro-desemprego nos EUA, que vieram em número maior do que o esperado, derrubaram os rendimentos dos Treasuries.  Os dados mostraram que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 744 mil, com ajuste sazonal, na semana encerrada em 3 de abril, ante 728 mil na semana anterior.

Com isso, os títulos do Tesouro americano com vencimento em dez anos recuaram para cerca de 1,6%.

Nesta sexta, os índices futuros americanos ficam próximos à estabilidade. Assim os principais índices americanos se encaminham para fechar a semana com ganhos.

As bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em baixas, com exceção do índice Nikkei, do Japão, que subiu 0,2%.

O índice Hang Seng Index, de Hong Kong, caiu 1,07%, apesar de a empresa de tecnologia financeira Linklogis, apoiada pela Tencent, subir mais de 10% em sua estreia na bolsa. As ações da gigante Tencent tiveram leves altas.

Já as bolsas da China continental fecharam em baixas, apesar de dados oficiais divulgados na sexta indicarem que o consumo chinês e a inflação subiram em março, em comparação com o ano anterior. O índice de preços ao consumidor subiu 0,4% em março, mais do que o 0,3% estimado por analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters.

O índice de preços ao produtor subiu 4,4% em março em relação ao ano anterior, contrariando a expectativa de analistas ouvidos pela Reuters de que subiria 3,5%.

Após atingirem níveis recordes na véspera, as bolsas europeias têm em sua maioria baixas nesta sexta. O índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 economias europeias, recua 0,06%.

Os problemas da farmacêutica AstraZeneca com a distribuição da vacina que desenvolveu em parceria com a Universidade de Oxford continuam a crescer nos últimos dias.

Apesar da falta global de imunizantes, Austrália, Filipinas e a União Africana se juntaram ao grupo de países que limitaram ou abandonaram as compras de vacinas devido a temores sobre a potencial ligação entre tipos raros de coágulos sanguíneos.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,36%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,95%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,03%
Europa
*Dax (Alemanha), -0,04%
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,28%
*CAC 40 (França), +0,17%
*FTSE MIB (Itália), -0,39%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,2% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -1,07% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -0,36% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,92% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,04%, a US$ 59,36 o barril
*Petróleo Brent, -0,57%, a US$ 62,84 o barril
*Bitcoin, +1,67%, a US$ 57.986,67
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 0,41%, cotados a 979 iuanes, equivalente hoje a US$ 149,29 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,56

 

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 160 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

 

 

The post Índices futuros dos EUA operam próximos à estabilidade após novos recordes na véspera; dados da China no radar appeared first on InfoMoney.