futebol bola dinheiro dólar finanças

(Bloomberg) — O JPMorgan Chase vai financiar a maior reviravolta do futebol europeu desde a década de 1950 com uma aposta de 4 bilhões de euros (US$ 4,8 bilhões) que já atraiu fortes críticas de torcedores, ligas nacionais e políticos.

O banco de investimento dos EUA concordou em subscrever um investimento inicial de 3,5 bilhões de euros para ajudar a criar a Super League, um valor que totalizará 4 bilhões de euros após pagamentos e despesas adicionais, de acordo com uma pessoa a par do assunto. O investimento, atualmente financiado pelo JPMorgan, poderá ser oferecido a investidores em data posterior, acrescentou a pessoa, que pediu para não ser identificada.

Um grupo dos clubes de futebol mais ricos do mundo, incluindo Manchester United e Real Madrid, disse que pretende se separar da prestigiosa Champions League da UEFA e formar sua própria Super League. Times de peso – seis da Inglaterra, três da Itália e três da Espanha se inscreveram até agora – se enfrentariam no meio da semana. Ao lado de 15 times permanentes, outros cinco se classificariam para participar a cada ano.

Os clubes assinaram um acordo vinculante para se comprometerem a permanecer na Super League por um determinado número de anos, de acordo com pessoas com conhecimento do acordo. O acordo vinculante foi um fator decisivo para o investimento do JPMorgan, acrescentaram as pessoas. O financiamento do JPMorgan foi fechado a uma taxa de juros entre 2% e 3% para um prazo de 23 anos, acrescentou uma das pessoas.

Um porta-voz do JPMorgan não quis comentar. A Super League não respondeu a tempo para a publicação deste artigo.

A nova liga seria a maior reviravolta do futebol europeu desde a criação da Champions League em 1955. Ligas nacionais da Inglaterra, Espanha e Itália, o órgão dirigente do esporte na Europa, bem como a FIFA contra-atacaram, ameaçando os clubes com ações judiciais e expulsão das ligas nacionais.

“Não estou surpreso que um banco como o JPMorgan esteja preparando sua atividade esportiva europeia”, disse Nikhil Bahel, do grupo de investimentos esportivos Elysian Park Ventures. Bahel disse que o impacto da pandemia de Covid-19 deixou muitos times e ligas financeiramente expostos. “Na minha opinião, há uma percepção aqui na Europa de que o atual modelo de financiamento para esses órgãos precisa ser revisitado.”

O papel do banco de investimento dos EUA é vital, pois dá à Super League cobertura financeira para colocar bilhões de euros em direitos de transmissão garantidos na linha para que os clubes possam tentar obter receitas maiores por meio da nova liga.

Embora a nova liga libere os clubes de jogar contra times menores que geram menos renda, também os expõe à ameaça de serem condenados ao ostracismo por ligas nacionais e muitos torcedores. Conceder a certas equipes um lugar permanente abala o princípio fundamental do futebol internacional – que qualquer um pode se qualificar – ou deixar de se qualificar – para as competições de maior prestígio.

Ranking Melhores Fundos InfoMoney-Ibmec Descubra quais são e como investem os melhores fundos de investimento do país:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post JPMorgan aposta US$ 4,8 bilhões em polêmica nova liga de futebol appeared first on InfoMoney.