A maior companhia de aluguel de veículos e gestão de frotas do país, Localiza (RENT3), divulgou nesta segunda-feira que teve lucro líquido de R$ 482,3 milhões no primeiro trimestre, mais que o dobro (108,9%) do desempenho do mesmo período do ano passado.

A empresa, que apresentou no final do ano passado uma oferta de compra da rival Unidas (LCAM3), apurou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 805,8 milhões, crescimento de 27,4% na comparação anual.

Analistas, em média, esperavam que a Localiza divulgasse lucro líquido de R$ 450,5 milhões para o período de janeiro ao fim de março e Ebitda de R$ 836,2 milhões, segundo dados da Refinitiv.

Na semana passada, a Unidas divulgou lucro recorde para o primeiro trimestre, apesar de novas medidas de isolamento social adotadas por vários governos municipais e estaduais entre março e abril que atingiram uma série de setores, incluindo o de locação de carros.

A Localiza apurou um lucro operacional de R$ 708,4 milhões, avanço de cerca de 63% sobre um ano antes, apesar da receita ter ficado praticamente estável, em R$ 2,78 bilhões de reais no trimestre.

Assim como a Unidas, a Localiza cita no balanço dificuldades na oferta de carros novos por parte das montadoras o que contribuiu para uma elevação de mais de 23% nos preços dos carros usados. Esse movimento elevou a margem de lucro da divisão de venda de seminovos em 12 pontos percentuais ao mesmo tempo que contribuiu para reduzir em R$ 100,9 milhões a depreciação da frota da companhia.

Segundo a Localiza, a margem Ebitda da divisão de seminovos, de 13,5% no primeiro trimestre, “tende a sustentar um patamar mais elevado ao longo desse ano”.

Porém, a empresa alertou que “a depreciação média por carro, tenderá a subir à medida que os volumes de compras retomem patamares mais altos e os carros 100% depreciados sejam vendidos”.

A Localiza também citou que o lucro foi ajudado por R$ 105,3 milhões a menos em despesas financeiras decorrentes de menores taxas de juros.

Na divisão de gestão de frotas para empresas, a Localiza afirmou que a demanda “está forte”, mas a demora nas entregas de veículos novos pelas montadoras tem dificultado a diluição dos custos. Na semana passada, executivos da Unidas afirmaram que as montadoras informaram que devem passar a entregar veículos numa velocidade maior a partir do terceiro trimestre.

A associação de montadoras, Anfavea, divulgará os dados do setor em abril na sexta-feira e deverá se posicionar a respeito das dificuldades na produção geradas por medidas de isolamento social e problemas em fornecimentos de componentes como chips usados em sistemas eletrônicos dos veículos.

Para Pedro Bruno e Lucas Laghi, analistas da XP, a Localiza reportou bons resultados, com lucro superando as estimativas da XP e as de consenso em cerca de 17% e cerca de 6%, respectivamente.

Os analistas apontam que os principais pontos positivos foram: (i) resiliência da receita de aluguel apesar do desafio de suprimento de carros novos, mostrando (a) a capacidade de precificação da Localiza em aluguel de carros e (b) a consistente dinâmica de aluguel de frotas e (ii) sólidos resultados do Seminovos, com menor depreciação em relação ao ano anterior e fortes margens refletindo aumentos nos preços dos carros usados ​. Do lado negativo, estiveram as margens Ebitda de aluguel mais fracas. A XP reitera recomendação de compra e preço alvo de R$ 76,00 por ação.

O Credit Suisse, por sua vez, apontou que os resultados foram em linha com o esperado pelos analistas, ajudado pelo segmento de seminovos, enquanto o aluguel de carros foi mais uma vez foi afetado por não-recorrente e impacto dos lockdowns. A recomendação para a ação RENT3 pelos analistas do banco é outperform (desempenho acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 74.

(com Reuters)

Quer viver de renda? Estes 3 ativos podem construir uma carteira poderosa. Assista no curso gratuito Dominando a Renda Passiva.

The post Localiza tem alta de 109% no lucro no 1º trimestre, a R$ 482 milhões; seminovos são destaque appeared first on InfoMoney.