baixa gráfico índice

SÃO PAULO – Depois de uma visão pessimista do Federal Reserve sobre a recuperação da economia dos EUA, o PIB do quarto trimestre do país é o indicador a ser monitorado de perto pelos investidores na sessão desta quinta-feira (28).

A sessão é de queda para as principais bolsas mundiais após a forte baixa de Wall Street na véspera tanto com a visão negativa sobre a economia do Fed quanto em meio a movimentos especulativos e preocupações com o ritmo da vacinação contra a covid-19. No pré-market das bolsas americanas, Tesla e Apple têm queda de suas ações após a divulgação do balanço do quarto trimestre.

Por aqui, o Butantan sinaliza que pode vender a Coronavac a outros países se o Ministério da Saúde não se comprometer com as 100 milhões de doses reservadas ao governo. No radar econômico, atenção para os dados de desemprego, enquanto os investidores seguem monitorando o risco fiscal.  Confira os destaques:

1.Bolsas mundiais

As bolsas mundiais operam em quedas nesta quinta-feira (28), com os investidores à espera do PIB dos EUA após a decisão de política monetária do Fomc (Federal Open Market Committee) na véspera. A decisão de manter os juros ao redor de zero (banda entre 0% e 0,25%) não surpreendeu o mercado, mas a fala do presidente do Fed Jerome Powell destacando o cenário desafiador para a recuperação da economia americana afetou o humor dos investidores.

Os investidores também acompanham os efeitos do desmonte de posições compradas por fundos hedge, após o movimento de compra coordenada de ações comandado por pequenos investidores por meio de redes sociais, que tem gerado perdas em fundos que apostavam na queda do preço de diversas empresas.

Na quarta (27), os índices S&P 500, com queda de 2,6%, e Dow, com perda de 633,87 pontos, tiveram seus piores desempenhos desde outubro de 2020. O Nasdaq caiu 2,6%.

Em ações coordenadas investidores compraram em massa papéis que estavam sendo usados para uma operação financeira conhecida como “short selling” -quando investidores alugam uma ação, vendem por um preço, esperam que seu valor caia, recompram a ação e a devolvem para os proprietários. Nesse tipo de operação os investidores apostam, portanto, na queda do preço das ações, garantindo seus ganhos na venda antes da recompra.

Mas pequenos investidores organizados por meio de redes sociais passaram a comprar, em massa, essas ações, levando ao aumento de seus preços e frustrando as operações de “short selling”, forçando os fundos a zerarem as suas posições.

A compra em massa é coordenada por investidores individuais organizados principalmente por meio da plataforma de fóruns on-line Reddit, além de outras redes sociais. Eles buscam atacar as operações de “short selling” feitas, em tese, por grandes operadores financeiros. Esses pequenos investidores compartilham entre si informações e memes indicando quais ações devem ser alvo de compra e, consequentemente, valorização inesperada.

O movimento começou no fórum do Reddit “wallstreetbets”, quando investidores individuais decidiram comprar as ações da varejista de jogos de videogame GameStop, que vinha em tendência de queda até o início desta semana. A empresa era pressionada por anos de concorrência das vendas digitais, intensificadas pela pandemia, tornando a queda de seus preços quase certeira. Por isso, os papéis se tornaram alvo de operações de “short selling”, que agora são atacadas pelo movimento organizado pela internet.

As ações da varejista eram cotadas a US$ 19,26 no fim de dezembro, e agora estão na casa de US$ 340, uma valorização de 1.665% em menos de um mês. O valor de mercado da empresa saltou de US$ 1,3 bilhão para mais de US$ 22 bilhões no período. Na quarta, os ativos subiram mais 133%.

Desde então, o número de membros do fórum “wallstreetbets” subiu para mais de 3 milhões. O foco do movimento se difundiu sobre diversas outras companhias listadas em bolsas americanas, e o volume de negociações explodiu na quarta, com 23,7 bilhões de ações trocando de mãos. Foi o dia com o maior número de negociações desde ao menos 2007.

Em entrevista  à rede de notícias CNBC, o analista-chefe do Cuna Mutual Group, Scott Knapp, afirmou que o fenômeno pode ser sinal de uma bolha. “Os ‘short squeezes’ [salto nos preços das ações em que se apostava na queda], causando implosões em alguns fundos de hedge, juntam-se a Spacs (empresas de aquisição de propósitos especiais), ofertas públicas iniciais de ações e o Bitcoin como um dado que dá suporte à nossa tese de que há uma bolha (…) Este é um momento de cautela para investidores.” Veja mais clicando aqui. 

Na véspera, além do Banco Central americano manter a taxa de juros próxima a zero, também afirmou que pretende continuar comprando ao menos US$ 120 bilhões em títulos todo mês. À imprensa, o presidente do Fed, Jerome Powell, afirmou que “a economia está longe de nossas metas monetárias e para a inflação, e é provável que leve algum tempo para que se atinja maior progresso substancial”.

Também na quarta, a fabricante de eletrônicos Apple reportou a sua maior receita trimestral de todos os tempos, de US$ 111,4 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2021. Houve alta de dois dígitos nas vendas de proativamente todas as categorias de produtos. Mesmo assim, as ações têm quedas no pré-market.

A fabricante de carros elétricos Tesla divulgou lucro de US$ 80 centavos por ação, frente à expectativa de US$ 1,03 por ação. A receita foi, no entanto, de US$ 10,74 bilhões, frente expectativa de US$ 10,4 bilhões. Os papéis também registram baixa no pré-market.

Na Europa, em sessão de queda para os principais índices, também pesa negativamente o impasse entre a União Europeia (UE) e a AstraZeneca para a entrega de doses de vacina contra o novo coronavírus. Segundo a UE, a farmacêutica anglo-sueca pretende entregar “consideravelmente menos doses nas próximas semanas do que o combinado e anunciado”.

As bolsas asiáticas tiveram quedas, acompanhando o mau desempenho das bolsas americanas na véspera. Dados divulgados na quarta pelo Ministério da Economia do Japão indicaram queda de 0,3% nas vendas a varejo no país em dezembro de 2020, em comparação com o mesmo mês do ano anterior. O patamar ficou acima da expectativa mediana do mercado, de recuo de 0,4%, segundo analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters.

Também na quarta, o jornal americano The Wall Street Journal reportou que o Ant Group, afiliado do grupo chinês de varejo on-line Alibaba, pretende se transformar em uma holding financeira supervisionada pelo Banco Central da China.

Confira o desempenho dos principais índices, segundo cotação das 7h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,31%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,9%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,05%

Europa
*Dax (Alemanha), -1,02%
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,94%
*CAC 40 (França), -0,3%
*FTSE MIB (Itália), -0,52%

Ásia
*Nikkei (Japão), -1,53% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -2,55% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,71% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,91% (fechado)

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,11%, a US$ 52,74 o barril
*Petróleo Brent, -0,01%, a US$ 55,8 o barril
*Bitcoin, +0,68%, a US$ 31.461,67
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 4,78%, cotados a 985,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 152,20 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,48

2. Agenda de indicadores

O grande destaque da sessão desta quinta-feira fica para os dados do PIB dos EUA do quarto trimestre, com previsão de crescimento de 4% em termos anualizados, segundo consenso da Refinitiv. O dado será divulgado às 10h30, mesmo horário da divulgação dos dados de pedidos semanais de seguro desemprego. Ao meio-dia, atenção ainda para o dado de construção de novas moradias no país.

Por aqui, às 9h, será revelada à taxa de desemprego de novembro pelo IBGE, com a apresentação da PNAD Contínua. A expectativa é de que haja uma leve queda de 14,3% para 14%, segundo estimativa da Refinitiv. Também serão divulgados os dados sobre vagas formais de trabalho em novembro segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), com projeção de fechamento de 115 mil postos.

Também está marcada para hoje a reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), formado pelo Banco Central e Ministério da Economia.

3. Covid e vacinação no Brasil

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou na quarta que o governo federal ainda não solicitou formalmente o lote extra de 54 milhões de doses da CoronaVac previsto no contrato firmado junto ao Ministério da Saúde. Covas afirmou que, caso o pedido não seja feito em breve, pode priorizar a produção da vacina para exportação.

O contrato para uso da vacina no Plano Nacional de Imunização prevê a compra de 46 milhões de doses, a serem entregues até 30 de abril, com a possibilidade de solicitação dos 54 milhões a mais. Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que pretende se manifestar dentro do prazo contratual, até 30 de maio.

Além disso, o governo paulista pede ao Ministério da Saúde autorização para utilizar todo o estoque atualmente disponível da CoronaVac para aplicação da primeira dose, de forma a aumentar a quantidade de pessoas abarcadas pelo primeiro passo no processo de imunização.

O Ministério Público do Amazonas pediu a prisão preventiva do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e da secretária municipal de Saúde, Shadia Fraxe, por suposto favorecimento de pessoas que não se encaixam nos grupos prioritários para vacinação contra a Covid. A ação cita os supostos crimes de peculato e falsidade ideológica, e foi apresentada na segunda (25) ao Tribunal de Justiça do Amazonas, que se declarou incompetente para julgar o caso, que enviou ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

O Ministério Público identificou a suposta contratação de dez médicos, com remuneração de R$ 9.000 para cargos de gerentes de projetos, nomeados por Almeida. Mas, segundo o MP, as nomeações tinham como objetivo beneficiar o grupo, formado por indivíduos com “ligações políticas e econômico-financeiras de apoio político e eleitoral ao atual prefeito”.

Entre as contratações estão as gêmeas Gabrielle e Isabelle Kirk Maddy Lins, filhas do empresário Nilton Lins, que compartilharam nas redes sociais o momento em que receberam a vacina. Em nota, o prefeito negou as acusações.

Ainda sob risco de desabastecimento de oxigênio, o estado do Amazonas alertou o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) de que o problema pode se espalhar pelo restante do país. Em coletiva de imprensa em Manaus, o secretário de Saúde do Estado, Marcellus Campêlo, e o governador Wilson Lima (PSC) reforçaram que a crise deve ser encarada e administrada no âmbito nacional. Há aumento da demanda no interior do estado, e estabilidade em Manaus.

“Vai ter que ter uma força nacional, uma estratégia nacional, porque eu alerto, e alertei hoje na reunião do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o Conas: aqui é só o começo. Isso vai se alastrar para o Brasil, e a crise de oxigênio tem que ser uma estratégia nacional”, afirmou Campêlo.

4. Pressão por gastos e disputa no Congresso

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o Ministério da Economia estuda reeditar a medida que liberou a assinatura de acordos individuais para suspender contratos ou reduzir jornada e salário de trabalhadores. Neste caso, o governo paga, parcialmente, uma compensação. Entre as opções em estudo está usar recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

No modelo adotado em 2020, após o governo decretar estado de calamidade pública que permitiu gastar acima do teto de gastos, o programa permitia a suspensão de contratos e reduções da jornada em 25%, 50% ou 70%, com corte proporcional de salário. Até dezembro, 20 milhões de acordos foram celebrados entre cerca de 10 milhões de trabalhadores e 1,5 milhão de empresários.

A pressão de caminhoneiros sobre o governo se intensificou após a Petrobras anunciar na terça (26) o reajuste de 4,4% no preço do diesel. A ameaça de greve, a partir de 1º de fevereiro está fortalecida. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o Ministério da Economia avalia reduzir o PIS e o Cofins sobre o diesel, como forma de aplacar os ânimos.

Para tanto, seria necessária, no entanto, a elevação de outro tributo, ou o corte de subsídios, segundo técnicos citados pelo jornal. Na semana passada, foi zerado o imposto de importação sobre pneus para veículos de carga, e os caminhoneiros foram incluídos como grupo prioritário para vacinação contra covid.

Além disso, senadores do MDB se reuniram na quarta para discutir a possibilidade de o partido abandonar a candidatura de Simone Tebet pela presidência do Senado. Ela concorre contra Rodrigo Pacheco, do DEM, que ofereceu ao MDB cargos na Mesa Diretora. Segundo o jornal O Globo, Tebet afirma que pretende continuar na disputa, mesmo se perder o apoio de sua própria sigla.

5. Radar corporativo

A Neoenergia emitirá R$ 2 bilhões em debêntures. As debêntures serão simples, não conversíveis em ações e em série única em operação que será realizada por meio de uma oferta pública de distribuição com esforços restritos.

Já o fundo de pensão de funcionários da Petrobras, a Petros, diminuiu sua participação acionária na BRF para 9,9%.

A Caixa Econômica Federal, por sua vez, informou na véspera que a sua controladora, a Caixa Econômica Federal, retomou as discussões e para o pedido de registro de oferta pública de distribuição secundária de ações da seguradora. Esta é a terceira tentativa de abertura de capital do braço de seguros da Caixa Econômica.

Já no radar de recomendações, o Bradesco BBI revisou a sua cobertura para o setor de varejo, reduzindo a recomendação de Lojas Americanas Burger King, Mercado Livre e Via Varejo de equivalente à compra para neutra.

(Com Agência Estado e Reuters)

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira appeared first on InfoMoney.