Stock market or forex trading graph chart suitable for financial investment concept. Economy trends background for business idea. Abstract finance background. Vector illustration

As bolsas mundiais operam em alta nesta manhã, enquanto os investidores aguardam definições sobre novos estímulos à economia dos Estados Unidos. O movimento ocorre depois de o índice Dow Jones ter tido ontem o melhor desempenho desde 14 de julho, fechando em alta de 1,9%, após o presidente Donald Trump ter declarado ser favorável a uma ajuda às empresas aéreas e a outras medidas de estímulos.

No Brasil, o mercado acompanha as informações de que a disputa pelo comando da Câmara dos Deputados a partir de 2021 está atrapalhando a instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Com isso, existe um receio de que falte base legal para o governo pagar suas despesas a partir de janeiro. De acordo com o Estadão, a comissão ainda ainda precisa votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 – passo prévio ao exame do próprio Orçamento.

Outro destaque é a declaração feita pelo presidente Bolsonaro sobre a Operação Lava Jato. Ele disse que acabou com a operação porque, segundo ele “não há mais corrupção no governo”. A declaração foi uma resposta às críticas de lavajatistas por ter se aproximado de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que se posicionam contrários à operação tocada pelo ex-juiz Sérgio Moro, de acordo com o Estadão.

No noticiário corporativo, os investidores acompanham a precificação da oferta inicial de ações do Grupo Mateus, que ocorre hoje. Além disso, a Copel informou que vai fazer um plano de demissão incentivada, enquanto a TIM vai distribuir proventos aos acionistas. Além disso, o BNDES pretende vender R$ 2 bilhões em debêntures da Vale até o início do próximo ano.

1. Bolsas mundiais

As bolsas mundiais mostram uma tendência positiva nesta manhã, enquanto os investidores aguardam definições sobre novos estímulos à economia dos Estados Unidos. Ontem, Donald Trump declarou ser favorável a uma ajuda às empresas aéreas e a outras medidas de estímulos.

Já na terça-feira, Trump havia desanimado os investidores ao dizer que as conversas sobre um novo pacote deveria ficar para depois das eleições. Ontem, os membros do Federal Reserve manifestaram preocupações de que a recuperação da economia norte-americana pode não ocorrer se o estímulo fiscal não for aprovado, segundo ata divulgada ao mercado.

Na Europa, as bolsas estão predominantemente no campo positivo. O índice Euro Stoxx avança 0,52%. Ao mesmo tempo, o CAC, de Paris, sobe 0,33% e o FTSE MIB, da Itália, registra alta de 0,56%, enquanto o DAX, da Alemanha, sobe 0,56%. Já o FTSE 100, de Londres, ganha 0,31%.

Em Nova York, os índices futuros estão subindo. Os futuros do S&P 500 estão em alta de 0,36%, enquanto os do Dow Jones sobem 0,29%. Os futuros da Nasdaq avançam 0,67%.

Os investidores estão aguardando os dados de pedidos de seguro desemprego no país, que serão divulgados hoje. Economistas ouvidos pela Bloomberg esperam que os pedidos somem 820 mil, o que representaria uma redução ante os 837 mil da semana anterior.

Além disso, atenção para o debate dos candidatos a vice-presidente nos EUA ontem à noite. A senadora democrata Kamala Harris, candidata a vice-presidente na chapa de Joe Biden, se saiu melhor no debate contra o republicano Mike Pence. O encontro, que foi mais civilizado que o da semana passada entre Trump e Biden, ficou focado bastante nos impactos da pandemia do coronavírus e a democrata conseguiu se aproveitar, com destaque para o momento em que ela disse que o atual governo escondeu da população que sabia da doença já em janeiro.

O ponto fraco de Kamala Harris foi exposto na pergunta se os democratas pretendem ou não aumentar o número de juízes da Suprema Corte. Pence ainda aproveitou para fazer duros ataques contra a China, culpando o país pelos estragos provocados pela Covid-19. Afirmou que Trump interrompeu todos os voos com origem na China, como forma de frear a pandemia, e acusou Biden de ter sido contra a iniciativa. Veja mais clicando aqui. 

Na Ásia, os mercados também mostraram tendência positiva, com exceção do índice Hang Seng, de Hong Kong, que caiu 0,20%. No Japão,o Nikkei subiu 0,96%, enquanto o Kospi, da Coreia do Sul, subiu 0,21%. Na China, os mercados estão fechados devido a um feriado local.

*Veja o desempenho dos mercados, às 7h02 (horário de Brasília):

Nova York

*S&P 500 Futuro (EUA), +0,36%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,67%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,29%

Europa

*Dax (Alemanha), +0,55%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,34%
*CAC 40 (França), +0,32%
*FTSE MIB (Itália), +0,56%

Ásia

*Nikkei (Japão), +0,96% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,20% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,21%

*Petróleo WTI, +1,23%, a US$ 40,44 o barril
*Petróleo Brent, +1,41%, a US$ 42,58 o barril

*Bitcoin, US$ 10.572,12, -0,39%

2. Agenda

Os investidores acompanham hoje os dados de vendas do varejo de agosto, pelo IBGE, às 9h. A expectativa, segundo consenso Bloomberg, é de alta de 3% na comparação mensal e de 6% na base anual. Às 9h30, haverá reunião do Conselho de Governo, no Palácio do Planalto.

Nos Estados Unidos, são esperados para as 9h30 os números de pedidos de seguro-desemprego. Na Europa, o Banco Central Europeu (BCE) divulga ata da mais recente reunião de política monetária, às 8h30.

3. Contas públicas

O mercado acompanha hoje as informações de que a disputa pelo comando da Câmara dos Deputados a partir de 2021 está atrapalhando a instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Com isso, existe um receio de que falte base legal para o governo pagar suas despesas a partir de janeiro. De acordo com o Estadão, a comissão ainda ainda precisa votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 – passo prévio ao exame do próprio Orçamento.

Além disso, chama atenção a declaração do presidente Jair Bolsonaro de que a palavra final da Economia compete a ele e ao ministro Paulo Guedes. Ontem, ele elogiou outros ministros e deu destaque para Paulo Guedes, da Economia, a quem disse que tem uma “lealdade mútua”. Na tarde de ontem, Guedes acalmou o mercado ao dizer que não existem planos de prorrogar o estado de calamidade para além de dezembro deste ano.

Outro tema de destaque são as relações internacionais do país. Depois de o Parlamento Europeu refutar ontem acordo entre União Europeia e Mercosul por preocupações com a política ambiental do Brasil, o governo brasileiro disse que a manifestação tem “cunho político”, sem efeitos reais sobre o processo legal de apreciação do tratado, segundo o Estadão.

Em nota divulgada pelo Ministério da Economia, o governo disse “acompanhar com atenção” a manifestação dos membros do Parlamento Europeu durante a aprovação do relatório de 2018 sobre a implementação da política comercial comum entre os dois blocos. O acordo entre União Europeia e Mercosul foi fechado em junho de 2019 após vinte anos de negociações marcadas por idas e vindas.

4. Corrupção

No Brasil, outro destaque é a declaração feita pelo presidente Bolsonaro sobre a Operação Lava Jato. Ele disse que acabou com a operação porque, segundo ele “não há mais corrupção no governo”. A declaração foi uma resposta às críticas de lavajatistas por ter se aproximado de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que se posicionam contrários à operação tocada pelo ex-juiz Sérgio Moro, de acordo com o Estadão.

Ainda sobre a Lava Jato, o Supremo Tribunal Federal decidiu ontem que as ações criminais em curso na corte voltarão a ser julgadas pelo plenário do tribunal. Assim, a análise dos processos da Lava Jato sairão da Segunda Turma, que tem imposto sucessivas derrotas à operação, de acordo com a Folha. O ministro Luiz Fux é um defensor da operação e esta foi a primeira vitória dele na presidência do Supremo contra a ala da corte que critica os métodos da Lava Jato.

Além disso, a Folha informou que o presidente Bolsonaro fez uma doação irregular em dinheiro vivo para a campanha deste ano de reeleição de seu filho Carlos Bolsonaro à Câmara Municipal do Rio de Janeiro. De acordo com dados concedidos pelo candidato ao Tribunal Superior Eleitoral, o presidente fez um depósito de R$ 10 mil em espécie na conta da campanha do vereador. A prática, da forma como descrita, contraria resolução do ano passado do TSE sobre regras para as doações eleitorais.

O jornal destacou ainda que o Tribunal de Contas da União abriu uma apuração para averiguar a contratação de um escritório de advocacia ligado ao juiz federal Kassio Nunes para prestar serviços à antiga Companhia Energética do Piauí, hoje Equatorial Piauí. Auditores da corte apontaram irregularidades por falta de licitação. Nunes é indicado do presidente Jair Bolsonaro à vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal.

Ainda sobre Kassio Nunes, foi noticiado pelo Estadão que a dissertação de mestrado feita apresentada por ele em 2015 à Universidade Autônoma de Lisboa, em Portugal, traz trechos idênticos a publicações feitas por outro autor, o advogado Saul Tourinho Leal.

5. Radar corporativo

No noticiário corporativo, os investidores acompanham a precificação da oferta inicial de ações do Grupo Mateus, que ocorre hoje. Além disso, a Copel informou que vai fazer um plano de demissão incentivada que pode chegar a 930 funcionários, gerando economia anual de R$ 168,7 milhões a partir de 2021.

Já a TIM vai distribuir R$ 500 milhões em juros sobre capital próprio, enquanto a PetroRio divulgou dados de produção de setembro. A produção diária total ficou em 32.938 barris de óleo equivalente por dia (boed), maior volume mensal registrado em 2020. Além disso, chama atenção a informação de que o BNDES pretende vender R$ 2 bilhões em debêntures da Vale até o início do próximo ano.

Semana dos Vencedores: aprenda a fazer operações com potencial de ganho de R$ 50 a R$ 500, operando apenas 10 minutos por dia, em um workshop gratuito!

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira appeared first on InfoMoney.