ações bolsa gráfico índices mercado queda baixa

Depois da euforia na véspera, com o Ibovespa subindo mais de 2% seguindo o ânimo dos mercados internacionais, as bolsas mundiais voltam a ter perdas generalizadas.

A surpresa positiva no PIB de países europeus, como França e Alemanha, ajuda a conter maiores quedas. Contudo, o mercado ainda reage à disputa entre os grupos de investidores individuais e os hedge funds, em especial à notícia de que a plataforma Robinhood vai reduzir as restrições impostas para seus usuários, levando a maior volatilidade e redução de posições.

Os investidores também seguem de olho no avanço dos casos de coronavírus pelo mundo e nas negociações de Joe Biden, presidente dos EUA, para a aprovação do pacote fiscal trilionário.

1.Bolsas mundiais 

As bolsas mundiais têm quedas generalizadas nesta sexta-feira (29). Elas continuam afetadas por temores sobre o movimento de investidores individuais que vem comprando deliberadamente ações usadas em operações de “short selling” -quando investidores alugam uma ação, vendem por um preço, esperam que seu valor caia, recompram a ação e a devolvem para os proprietários.

Nesse tipo de operação os investidores apostam, portanto, na queda do preço das ações, garantindo seus ganhos na venda antes da recompra.

O movimento se iniciou na comunidade “WallStreetBets”, do fórum on-line Reddit, com a compra em massa da varejista de jogos de videogame GameStop, cujas ações vinham em queda devido à concorrência de canais digitais de compras. Desde então, passaram por forte valorização.

Na quinta (28), corretoras americanas, como Robinhood e Interactive Brokers, usadas por investidores individuais, criaram restrições para a compra deliberada de ações que eram alvo de operações de “short selling”. Com isso, na véspera, papéis como de GameStop e da AMC Entertainment tiveram forte queda, mas voltam a registrar fortes ganhos no pré-market desta sexta após a plataforma Robinhood anunciar que vai reduzir as restrições impostas para seus usuários.

Além disso, há dúvidas sobre a capacidade do presidente dos EUA, Joe Biden, de conseguir aprovar no Congresso americano sua proposta de US$ 1,9 trilhão em incentivos fiscais, após rumores de que o pacote poderia ser dividido em duas partes.

Ainda no radar, a farmacêutica Novavax afirmou que sua vacina contra Covid teve 89,3% de eficácia nos testes conduzidos no Reino Unido, e se mostrou quase igualmente eficaz no combate à nova cepa do coronavírus descoberta inicialmente no país.

Além disso, as tensões entre a farmacêutica AstraZeneca e a União Europeia continuaram na quinta. O bloco alertou farmacêuticas que usaria todo o poder legal possível para evitar exportações, a não ser que as empresas se comprometessem a fornecer as vacinas acordadas.

Na quinta, a fabricante de carros Daimler reportou resultados e superou as expectativas para 2020, com lucro Ebitda em 6,6 bilhões de euros, frente a 5,25 bilhões previstos por analistas. A guidance (documento com previsões e projetos da empresa para o futuro) para 2021 da empresa também mantém um tom otimista.

Além disso, o CEO do Commerzbank, Manfred Knof, planeja cortar outros 10.000 empregos, e fechar centenas de filiais do banco alemão.

E a economia francesa teve uma contração abaixo do esperado no quarto trimestre de 2020, apesar dos efeitos do segundo lockdown do país como medida de combate ao coronavírus. Segundo estatísticas divulgadas na manhã desta sexta, o PIB do quarto trimestre foi de -1,4%, frente previsão média de -4% de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters.

Já as exportações robustas ajudaram a Alemanha a registrar crescimento de 0,1% no último trimestre do ano passado, evitando contração apesar de a segunda onda de coronavírus ter afetado o consumo na maior economia da Europa, disse a Agência Federal de Estatísticas. As exportações de bens e a construção sustentaram a economia enquanto o novo lockdown no final do ano passado prejudicou o consumo privado, disse a agência. Pesquisa da Reuters apontava expectativa de estagnação no quarto trimestre.

As bolsas asiáticas tiveram quedas na sexta, acompanhando o movimento da véspera dos índices futuros americanos e das bolsas europeias. O índice coreano Kospi foi aquele com as maiores perdas, da casa de 3%.

Confira o desempenho dos principais índices, segundo cotação das 7h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*S&P 500 Futuro (EUA), -1,15%
*Nasdaq Futuro (EUA), -1,64%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,92%

Europa
*Dax (Alemanha), -1,09%
*FTSE 100 (Reino Unido), -1,07%
*CAC 40 (França), -1,14%
*FTSE MIB (Itália), -1,19%

Ásia
*Nikkei (Japão), -1,89% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,94% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -3,03% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,63% (fechado)

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,36%, a US$ 52,53 o barril
*Petróleo Brent, +0,67%, a US$ 55,9 o barril
*Bitcoin, +15,89%, a US$ 36.405,61
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 2,03%, cotados a 990 iuanes, equivalente hoje a US$ 153,60 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,45

2. Agenda de indicadores

Divulgada às 6h, a massa monetária agregada M3 da Zona do Euro, que mede o valor de todos os ativos em moeda e líquidos de caixa em poder do público, veio em 12,3%, acima da expectativa de 11,2% de analistas, e superior aos 11% da medição anterior.

Às 9h, é divulgado o índice PPI industrial, relativo a dezembro no Brasil. Às 9h30 é divulgado o resultado nominal e o resultado primário consolidados do setor público, além da relação entre dívida e PIB, relativos a dezembro no Brasil. Destaque ainda para a participação do ministro Paulo Guedes no Fórum Econômico Mundial às 13h15.

Às 10h30 são divulgados dados sobre renda pessoal e gastos pessoais relativos a dezembro nos Estados Unidos. Às 11h45 é divulgado o índice PMI de Chicago, relativo a janeiro. Às 12h são divulgados dados sobre vendas de casas pendentes em dezembro nos Estados Unidos. No mesmo horário são divulgados dados sobre sentimento quanto à economia, expectativas, condições atuais e inflação, pela Universidade de Michigan, relativos a janeiro. Às 15h, o presidente do Fed de Dallas, Robert Kaplan, fala em um fórum sobre energia.

3. Covid no Brasil

O consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil divulgou, às 20h de quinta (28), o avanço da pandemia em 24 h no país. A média móvel de casos confirmados em 7 dias foi de 51.570, queda de 5% frente ao período encerrado 14 dias antes. Há 20 dias o número de novos casos está acima da marca de 50 mil. Em apenas um dia foram registrados 60.301 casos. A média móvel de mortes em 7 dias foi de 1.064, alta de 10% frente ao patamar registrado 14 dias antes, e o maior patamar desde 4 de agosto. Em apenas um dia foram registradas 1.439 mortes, o terceiro maior registro desde o início da pandemia.

O governo dos Estados Unidos anunciou na quinta o envio de ajuda ao Amazonas para lidar com o colapso hospitalar gerado pela pandemia de Covid, e pelo rápido aumento de casos. Em nota, a embaixada do país no Brasil afirmou que uma iniciativa liderada pelo governo americano arrecadou mais de US$ 300 mil em doações.

O valor deverá ser destinado à construção de usinas para produção de oxigênio, insumo em falta nos hospitais de Manaus há duas semanas. Até quinta, cinco usinas haviam sido doadas. O governo americano também anunciou que doará insumos hospitalares e equipamentos de proteção voltadas aos profissionais de saúde. O governo da Venezuela também já doou mais de 100 mil metros cúbicos de oxigênio ao Amazonas. A China também anunciou na semana passada a doação de cilindros de oxigênio, máscaras e cestas de alimentos.

O governo do estado de São Paulo pediu por ofício enviado na quarta (27) ao Ministério da Saúde autorização para usar todo o seu estoque de doses da CoronaVac para aplicar apenas a primeira dose da vacina, sem que haja uma reserva equivalente para a aplicação da segunda dose. Assim, a segunda dose seria aplicada com vacinas que ainda não estão em mãos, até 15 dias depois do intervalo usual, de 28 dias, segundo o governo estadual. Ou seja, a segunda aplicação ocorreria em até 43 dias.

O objetivo é garantir a imunização de um número maior de pessoas, em um tempo menor, com os estoques disponíveis. Na quinta-feira, o Ministério da Saúde afirmou que não há evidência científica de que a ampliação do intervalo ofereceria a proteção necessária para a população, e pediu que estados sigam a orientação. Mas não deixou claro se irá atender ao pedido feito pelo governo paulista.

4. Disputa na Câmara e Senado

Em um esforço para eleger candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para as presidências das Casas do Congresso, o Planalto liberou R$ 3 bilhões para 250 deputados e 35 senadores realizarem obras em seus redutos eleitorais.

Segundo reportagem de capa publicada no jornal O Estado de S. Paulo, que afirma ter tido acesso a uma planilha com os nomes, a verba saiu do Ministério do Desenvolvimento Regional, e as conversas são feitas no gabinete do ministro general Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, que articula apoio às candidaturas de Arthur Lira (PP-AL) para a Câmara e de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para o Senado. O governo também vem oferecendo cargos a quem apoiar os nomes do governo, segundo parlamentares ouvidos pelo jornal.

Dos 221 deputados que declararam abertamente apoio a Lira, 131 estão na Planilha. Dos 33 senadores que declararam voto em Pacheco, 22 estão na lista. O general Ramos nega que as planilhas sejam de sua pasta. Em sua live semanal nas redes sociais na quinta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que prorrogar o auxílio emergencial, como defende uma parte do governo, seria um “desastre” que poderia “quebrar o Brasil”.

“Alguns batem na questão do auxílio emergencial. O nome é emergencial. A nossa capacidade de endividamento chegou ao limite. Ficamos cinco meses com R$ 600 e mais quatro com R$ 300. Lamento, o pessoal quer que continue. Vai quebrar o Brasil. Vem inflação, descontrole da economia, vem um desastre atrás disso e todo mundo vai pagar caríssimo”, afirmou.
Na transmissão, ele também falou sobre a pandemia de covid-19, e afirmou que a população deve “voltar a viver”, apesar das 1.463 mortes registradas no mesmo dia, o terceiro maior número desde o início da pandemia.

“Nós temos que voltar a viver, pessoal. Sorrir, fazer piada, brincar, voltar aos estádios de futebol o mais cedo possível, que seja com uma quantidade menor, 20%, 30% da capacidade do estádio (…) As vacinas estão vindo aí.” Ele afirmou que o governo comprará imunizantes, independente de sua origem, contanto que sejam aprovados pela Anvisa.

5. Radar corporativo

A Biosev informou que tem avançado nas negociações para se tornar subsidiária do grupo Raízen. “Conforme já antecipado no Comunicado ao Mercado de 21 de janeiro de 2021, considerando o estágio das negociações em curso e o interesse mútuo das partes em continuar buscando a consumação da Potencial Transação, as partes submeteram, nesta data, a Potencial Transação para aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE, de acordo com a
legislação antitruste aplicável, antes que os termos finais da Potencial Transação sejam finalmente acordados pelas partes e refletidos nos contratos definitivos e vinculativos, caso isto venha a ocorrer”, avaliam.

Não obstante a submissão ao CADE, não haverá qualquer acordo definitivo ou vinculativo celebrado entre as partes com relação à Potencial Transação, nem as aprovações societárias necessárias para a realização de tal transação. A Biosev reitera que não há qualquer garantia de que as partes chegarão a um acordo sobre os termos finais da Potencial Transação ou mesmo que a Potencial Transação, ou qualquer outra transação societária entre a Biosev e a Raízen, será implementada.

A XP reduziu a recomendação para as units da Sanepar de compra para neutro, com um novo preço-alvo R$ 24,5 por unit, de R$ 30 por unit anteriormente. “Nossa mudança de recomendação é baseada nos seguintes anúncios da agência reguladora AGEPAR: (i) a implementação de um reajuste tarifário de 5,11236% para o ano de 2020 a partir de 5 de fevereiro de 2021 (que se compara aos 9,62% calculados anteriormente), e; (ii) o anúncio de cálculos preliminares do 2º processo de revisão tarifária, com um resultado inicial previsto de -2,5882% nas tarifas”, destacam os analistas.

As ações do IRB seguem no radar após a forte alta da véspera com a formação de um grupo no Telegram para a compra coordenada dos ativos,  impulsionando na quinta em 17,82% os papéis, que tiveram forte queda em 2020. Os investidores tentam reproduzir no Brasil aquilo que vem acontecendo nos Estados Unidos, onde investidores organizados pelo Reddit impulsionam as ações da GameStop, que vinham sendo alvo de operações de “short selling” -quando o investidor aluga uma ação, vende, espera que seu preço baixe, recompra e a devolve ao proprietário. Os pequenos investidores buscam se contrapor a grandes investidores institucionais.

Em evento on-line do Credit Suisse na quinta, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que a dificuldade enfrentada pelos caminhoneiros após o ajuste dos preços do diesel “não se trata de um problema” da empresa. Caminhoneiros vêm pressionando o governo e ameaçam com uma greve após a alta nos preços. “Os caminhoneiros autônomos têm uma frota cuja idade média é de 20,5 anos. São caminhões antigos, altamente consumidores de diesel…) O custo do diesel é muito mais alto para eles. O custo de manutenção é evidentemente mais alto. Então trata-se de um problema de excesso de oferta, não se trata de um problema da Petrobras”, afirmou Castello Branco.

(Com Agência Estado e Reuters)

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta sexta-feira appeared first on InfoMoney.