Na volta do feriado nos EUA, os investidores ficam atentos ao discurso de Janet Yellen, indicada do governo Joe Biden à secretário do Tesouro. Ela participará do Comitê de Finanças do Senado e deve destacar a importância do programa de estímulos do governo americano.

Por aqui, atenção para o noticiário sobre vacinação e para a disputa na Câmara, com atenção para a notícia do Estadão de que Paulo Guedes, ministro da Economia, aposta na vitória de Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Câmara para emplacar seu imposto sobre transações financeiras. Confira mais destaques abaixo:

1.Bolsas mundiais

Os índices futuros americanos e as bolsas europeias têm altas nesta terça-feira (19), antecipando a divulgação dos resultados de grandes bancos americanos e a fala da indicada a secretária do Tesouro do governo de Joe Biden, Janet Yellen. Ela deverá dar mais explicações aos congressistas sobre a proposta de pacote de US$ 1,9 trilhão feita pelo presidente eleito na semana passada.

Investidores acompanham a divulgação de resultados dos gigantes Bank of America e Goldman Sachs para o quarto trimestre. A Netflix também divulgará seus resultados depois do fechamento.

Nesta terça, Yellen, que foi presidente do Fed, deverá falar ao Comitê de Finanças do Senado em cerimônia para a validação de seu nome para a composição do governo. A rede de notícias NBC teve acesso às notas sobre suas falas. Yellen deve dizer que os Estados Unidos caminham rumo a uma grande recessão, a não ser que tomem grandes medidas.

Segundo as notas obtidas pela NBC, Yellen deverá dizer que: “Nem o presidente eleito, nem eu, estamos propondo esse pacote de estímulos sem levar em conta o peso da dívida do país. Mas, no momento, com as taxas de juros em níveis historicamente baixos, a coisa mais inteligente que podemos fazer é tomar grandes medidas. No longo prazo, eu acredito que os benefícios irão superar amplamente os custos”.

Além disso, o jornal Wall Street Journal também reportou que Yellen deverá deixar claro que os Estados Unidos não estão buscando enfraquecer o dólar.

O S&P Futuro sobe 0,67%; o Nasdaq Futuro sobe 0,94%; e o Dow Futuro sobe 0,52%, na volta do feriado de Martin Luther King, em que as bolsas nos EUA ficaram fechadas.

Na Europa, as bolsas também têm altas, antecipando o discurso de Yellen. Na Alemanha, o Centro para Pesquisa Econômica Europeia (ZEW na sigla em alemão) deverá lançar nesta terça sua mais nova pesquisa sobre confiança na economia.

O índice Eurostoxx sobe 0,12%; o Dax, da Alemanha, sobe 0,22%; o FTSE 100, do Reino Unido, sobe 0,16%; o CAC 40, da França, cai 0,02%; o FTSE MIB, da Itália, sobe 0,29%.

As bolsas asiáticas fecharam com desempenho misto. O índice Nikkei, do Japão, fechou em alta de 1,39%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, teve queda de 0,83%; o Kospi, da Coreia do Sul, fechou em alta de 2,61%; o Shanghai SE, da China, teve queda de 0,83%.

Confira o desempenho dos principais índices às 7h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,67%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,94%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,52%

Europa
*Dax (Alemanha), +0,22%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,16%
*CAC 40 (França), -0,02%
*FTSE MIB (Itália), +0,29%

Ásia
*Nikkei (Japão), +1,39% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,83% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +2,61% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,83% (fechado)

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,11%, a US$ 52,42 o barril
*Petróleo Brent, +0,51%, a US$ 52,42 o barril
*Bitcoin, +1,54%, a US$ 37.130,75
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 1,41%, cotados a 1046 iuanes, equivalente hoje a US$ 161,34 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,48

2. Agenda

Nesta terça, ministros das Finanças da Zona do Euro continuam reunidos.

Às 4h foram divulgados dados sobre licenciamentos de veículos pela Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis, relativos a dezembro. Houve queda de 10,9% no licenciamento no Reino Unido em dezembro, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, frente a uma queda de 27,4% em novembro. Na comparação entre dezembro e novembro houve alta de 16,6%, frente queda de 19,3% na comparação entre novembro e outubro.

Na Itália, houve queda de 14,9% em dezembro na comparação anual, frente a uma queda de 8,3% em novembro. Na comparação mensal, houve recuo de 13,7% em dezembro, e de 11,8% em novembro. Na Alemanha, houve avanço de 9,9% em dezembro na comparação anual, frente a uma queda de 3% em novembro. Na comparação mensal, houve alta de 7,3% em dezembro, frente alta de 5,8% em novembro.

Na França, houve queda de 11,8% na comparação anual em dezembro, frente a queda de 27% em novembro. Na comparação mensal, houve avanço de 47,8% em dezembro, frente queda de 26,3% em novembro.

O Banco Central Europeu divulgou às 6h o seu Índice de Conta Corrente, que mede a diferença de valor entre os produtos exportados e os produtos importados, serviços e pagamentos de juros, que servem para compreender a expansão da economia da Zona do Euro e a demanda interna. O índice veio em novembro em 24,6 bilhões de euros, com ajuste sazonal, frente 26,6 bilhões de euros em outubro.

Também foram divulgados dados sobre produção no setor de Construção em dezembro na Zona do Euro. Houve alta de 1,41% em novembro, frente alta de 0,47% em outubro.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou dados sobre a segunda prévia da inflação medida pelo IGP-M em janeiro. Os preços de commodities no atacado pressionaram e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu 2,37% no período, de uma alta de 1,18% no mesmo período do mês anterior.

Já os diretores do Banco Central iniciam o primeiro dia da reunião de política monetária do Copom.

Às 18h são divulgados dados sobre o fluxo total de compra e venda de ativos de longo prazo nos Estados Unidos em novembro. Antes disso, haverá ainda a audiência de Janet Yellen no Congresso para validar seu nome ao Tesouro ao meio-dia.

Às 22h30 é divulgada a taxa preferencial de empréstimos do Banco Popular da China.

3. Covid e vacinação no Brasil

O consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil divulgou, às 20h de segunda (18), o avanço da pandemia em 24 h no país. O estado do Ceará não divulgou seus dados.

A média móvel de casos confirmados em 7 dias foi de 54.058, alta de 53% frente ao período encerrado 14 dias antes, mesmo sem os dados do Ceará. Em apenas um dia foram registrados 29.133 casos. A média móvel de mortes em 7 dias foi de 959, alta de 33% frente ao patamar registrado 14 dias antes. Em apenas um dia foram registradas 460 mortes.
De acordo com uma pesquisa brasileira realizada a partir de uma base de dados de 254.288 pacientes do país, de cada 10 brasileiro que precisaram ir à UTI por conta de covid, 6 morreram. O trabalho foi publicado na revista acadêmica “The Lancet Respiratory Medicine”.

Após o início da vacinação no domingo (17) em São Paulo, outras 15 unidades da federação iniciaram na segunda (18) suas campanhas usando o imunizante CoronaVac, desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac, que tem como parceiro no Brasil o Instituto Butantan. De 6 milhões de doses do imunizante, cerca de 1,357 milhão ficarão em São Paulo, e o restante será distribuído para as outras unidades da federação.

A vacinação se iniciou mais cedo do que o previsto, após governadores pressionarem o Ministério da Saúde. O início estava inicialmente previsto par quarta (20). Houve atrasos na entrega de doses em alguns estados, após a pasta da Saúde alterar os voos. A segunda dose da vacina deve ser aplicada em 21 dias.

Na segunda, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, foi questionado sobre as 2 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, que o Brasil pretendia importar na Índia, mas que foram retidos no país por determinação do governo indiano.

O ministro não definiu um prazo para a obtenção do imunizante, que teve seu uso aprovado no Brasil para uso emergencial pela Anvisa no domingo. Pazuello alegou que a diferença de fuso horário dificulta as negociações.

O general também afirmou que o Ministério da Saúde nunca recomendou o “tratamento precoce” para a Covid.

Em 21 de maio, quando Pazuello já era ministro interino, a pasta havia divulgado uma versão de um documento técnico na qual recomendava o uso de cloroquina e hidroxicloroquina, mesmo para casos leves da doença.

Ao comentar as mortes em Manaus na semana passada, em live ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Pazuello afirmou que um dos problemas enfrentados pela cidade seria a falta de tratamento precoce. Em seguida Bolsonaro defendeu a cloroquina e outros tratamentos sem eficácia comprovada. Nesta segunda, Bolsonaro voltou a defender o uso precoce de cloroquina para tratar a covid.

No mesmo dia, Pazuello negou que seu ministério estaria defendendo “tratamento precoce”. “Não confundam atendimento precoce com que remédio tomar”, disse.

Segundo ofício enviado pela Advocacia-Geral da União ao Supremo Tribunal Federal, o governo federal sabia do iminente colapso do sistema de saúde do Amazonas dez dias antes de faltar oxigênio para pacientes no estado. O ofício atende a determinação do ministro Ricardo Lewandowski, e elenca ações para enfrentar a crise no estado.

Na segunda, caminhões com oxigênio cruzaram a fronteira da Venezuela com o Brasil, com destino a Manaus. Os cinco caminhões com 100 mil metros cúbicos de oxigênio doados pelo governo de Nicolás Maduro chegam nesta terça ao Amazonas.

Os jornais também destacam que a vacinação fica sob ameaça por falta de insumo da China. O Butantan tem estoque de princípio ativo da Coronavac só até o fim do mês, e Fiocruz nem recebeu material. A escassez de insumos deve acentuar a discussão sobre a aplicação de duas doses e o intervalo de cada uma.

4.  Disputa na Câmara 

De acordo com o Estadão, Paulo Guedes, ministro da Economia, aposta na vitória de Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Câmara para emplacar seu imposto sobre transações financeiras, visto que o parlamentar já se manifestou favorável à proposta no passado; segundo o jornal, Bolsonaro já teria sinalizado positivamente para uma alíquota de 0,1% e depois voltado atrás, enquanto o candidato Baleia Rossi (MDB-SP) rechaça a proposta.

Ambos os candidatos à presidência da Câmara se mostram favoráveis a uma extensão do Auxílio Emergencial, embora feita dentro do teto de gastos; Lira defende que a manobra seja feita dentro de um novo orçamento e com recursos liberados pela aprovação da PEC emergencial. A questão é não haver espaço no teto para tal em 2021, nem com aprovação de PEC emergencial.

Segundo a IFI, o Brasil deve gastar R$ 36,1 bilhões no combate à pandemia em 2021 (R$ 20 bilhões em vacinas e R$ 16,1 bilhões em restos a pagar), R$3,5 bilhões acima do previsto no projeto da LDO.

Já o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) reforçou na terça que a prioridade do momento é barrar a alta de mortes por Covid no país. Ele descartou fazer avançar um dos pedidos de impeachment que tramitam contra o presidente Jair Bolsonaro.

Mas repetiu que impeachment pode entrar em pauta “em algum momento no futuro”. E falou sobre a possibilidade de se criar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para “investigar tudo que aconteceu na área de saúde durante a pandemia”, apesar de este assunto não dever ser tratado no momento atual.

“Acho que, neste momento, se a gente tira o foco do enfrentamento ao coronavírus, a gente transfere para o Parlamento uma crise política e deixa de focar no principal neste momento, que é tentar salvar vidas”

5. Radar corporativo

A Cyrela anunciou nesta segunda-feira que as vendas contratadas cresceram cerca de 34% no quarto trimestre sobre o mesmo período do ano anterior, para R$ 1,86 bilhão.

A gestora BlackRock ampliou sua participação na Energisa por meio da aquisição de ações preferenciais emitidas pela companhia, informou a elétrica em comunicado nesta segunda-feira.

A PetroRio anunciou que fará uma oferta subsequente de ações (follow-on) de distribuição primária de 29,7 milhões de ações, oferta esta que pode ser acrescida em mais 7,7 milhões de ações, a depender da demanda.

No radar de recomendações, a XP Investimentos iniciou a cobertura para as ações da 3R Petroleum com uma recomendação de compra e um preço-alvo de R$ 55 por ação. Já o Credit Suisse elevou o preço-alvo para o ADR da Petrobras de US$ 15 para US$ 16, enquanto o Bradesco BBI iniciou a cobertura para a Rede D’Or com recomendação outperform e preço-alvo de R$ 82.

(Com Agência Estado, Ansa Brasil e Reuters)

Quer fazer da Bolsa sua nova fonte de renda em 2021? Série gratuita do InfoMoney mostra o passo a passo para se tornar um Full Trader – clique para assistir!

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira appeared first on InfoMoney.