ações bolsa mercado stocks índices gráficos

 

SÃO PAULO – A volta do feriado na B3 é movimentada no Brasil, com os noticiários sobre vacinas e corporativo em destaque, ao mesmo tempo em que os investidores se voltam para a agenda econômica com o IPCA-15 e ata da última reunião do Copom, que manteve a Selic em 2%, mas sinalizou o fim do forward guidance.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central destacou que a evolução da pandemia, com o aumento do número de casos neste começo de ano, assim como o fim do auxílio emergencial podem implicar um cenário doméstico “caracterizado por mais gradualismo ou até uma reversão temporária da retomada econômica”.  “A incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual, sobretudo para o primeiro trimestre deste ano, concomitantemente ao esperado arrefecimento dos efeitos dos auxílios emergenciais”, informou.

A Eletrobras segue no radar, depois dos ADRs desabarem na véspera por conta da renúncia de Wilson Ferreira Júnior do cargo de CEO da estatal.

Nos EUA, a sessão é de leve queda para os principais índices com a atenção para as dificuldades de aprovação do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão do governo de Joe Biden, enquanto as bolsas europeias sobem na esteira da temporada de balanços. Confira os destaques:

1.Bolsas mundiais

As bolsas europeias sobem e os índices futuros americanos têm leve baixa, com a expectativa de divulgação de resultados de grandes empresas no radar, em meio a dúvidas sobre novos estímulos econômicos nos Estados Unidos e os últimos desdobramentos da pandemia do novo coronavírus. As bolsas asiáticas fecharam em queda.

A última segunda-feira, feriado em São Paulo com a B3 fechada, foi movimentada nos EUA, com os investidores avaliando a possibilidade de o pacote fiscal dos EUA ser adiado. O presidente Joe Biden disse estar aberto para negociar o pacote de US$ 1,9 trilhão.  o Líder democrata do Senado, Chuck Schumer disse que pretende ter tudo aprovado até meados de março, quando acabam os benefícios para desempregados do pacote anterior.

Ainda no Senado, o líder da minoria, Mitch McConnell, indicou na noite de ontem que um acordo de divisão de poder poderia avançar depois que dois democratas reiteraram que não anulariam a obstrução legislativa de 60 votos, algo que o mercado acompanha de perto. Destaque também para a aprovação da indicação de Janet Yellen para Secretaria do Tesouro; além disso, a Câmara dos Representantes entregou o artigo de impeachment contra Donald Trump ao Senado, onde o agora ex-presidente será julgado. As discussões começam dia 8 de fevereiro.

As bolsas europeias, por sua vez, registram ganhos ensaiando uma recuperação das perdas de segunda-feira, com investidores focando a temporada de balanços após o banco suíço UBS divulgar lucro trimestral bem maior do que o esperado. A instituição informou que lucrou US$ 1,71 bilhão nos últimos três meses de 2020, mais que dobrando seu resultado em relação a um ano antes e superando de longe a previsão de analistas, de ganho de US$ 966 milhões.

Nas próximas horas, o foco dos resultados corporativos vai se deslocar para os EUA, com a divulgação dos números da General Electric, Microsoft, Johnson & Johnson e outras grandes empresas americanas.

No radar das vacinas, a farmacêutica AstraZeneca, responsável por desenvolver uma vacina contra o coronavírus em parceria com a Universidade de Oxford, está sendo acusada pela União Europeia de não fazer o suficiente para esclarecer quantas doses será capaz de fornecer ao bloco.

A vacina ainda não foi aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos, mas espera-se que isso ocorra em breve. Na semana passada, a AstraZeneca afirmou que está enfrentando problemas de produção.

Além disso, na segunda a farmacêutica Moderna afirmou que está acelerando seu trabalho em uma nova dose contra a Covid voltada para a variante recentemente descoberta na África do Sul. Os pesquisadores da empresa disseram que a sua atual vacina contra a Covid parece funcionar contra as duas variantes altamente transmissíveis encontradas no Reino Unido e na África do Sul.

Atenção ainda para a crise política se intensificando na Itália. O primeiro-ministro Giuseppe Conte deve renunciar ao cargo nesta terça, após a reunião matinal de gabinete, mas deverá buscar articular um novo mandato. O movimento ocorre após semanas de tensão entre Conte e Matteo Renzi, líder de um partido menor da coalizão que sustentava o governo.

A empresa espanhola de serviços Naturgy viu suas ações subirem mais de 15% mais cedo, após o Fundo de Infraestrutura Global do FMI fazer uma oferta de US$ 5 bilhões de euros por uma participação na companhia. As ações da EQT tiveram alta de mais de 10% pós a empresa sueca de private equity ultrapassar suas expectativas para um ano inteiro e concordar em comprar o Exeter Property Group.

As bolsas asiáticas fecharam em baixas, em sua maioria. As minutas da reunião de dezembro de política monetária do Banco do Japão mostraram que os membros concordam que o banco central não “hesitaria em tomar medidas adicionais de auxílio se necessário”, por conta dos impactos da Covid. Nas minutas, os membros do Banco do Japão afirmam que as taxas de juros de curto e longo prazo devem ser mantidas nos níveis baixos atuais.

Confira o desempenho dos principais índices, segundo cotação das 7h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,16%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,29%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,06%

Europa
*Dax (Alemanha), +1,44%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,52%
*CAC 40 (França), +0,95%
*FTSE MIB (Itália), +0,67%

Ásia
*Nikkei (Japão), -0,96% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -2,55% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -2,14% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,51% (fechado)

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,4%, a US$ 52,98 o barril
*Petróleo Brent, +0,36%, a US$ 56,08 o barril
*Bitcoin, -2,79%, a US$ 32.322,04
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 1,54%, cotados a 1025 iuanes, equivalente hoje a US$ 158,38 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,47

2. ADRs no feriado e Eletrobras

Na última segunda-feira, em dia de bolsa brasileira fechada por conta do feriado de aniversário de São Paulo, o principal índice de ADRs (na prática, as ações de empresas de fora dos EUA negociadas em Nova York) do Brasil, o Dow Jones Brazil Titans 20 ADR teve forte queda de 1,73%, a 17.684 pontos. Enquanto isso, o ETF EWZ iShares MSCI Brazil Capped, que replica o Ibovespa em dólar recuou 1,48%, a 34,52 pontos. Já os índices de ações dos Estados Unidos fecharam com leves ganhos, conforme os investidores ficam de olho na bateria de resultados desta semana.

Um dos grandes destaques da segunda-feira foram os ADRs da Eletrobras, que desabaram 11,76%, cotados a US$ 4,95, em Nova York após a notícia de que o CEO da companhia, Wilson Ferreira Junior, renunciou ao cargo (veja mais clicando aqui).

Na última semana, as ações da empresa de energia já haviam caído forte em meio às declarações do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato à presidência do Senado Federal, de que a privatização da estatal não é uma prioridade.

Em teleconferência na véspera Wilson Ferreira Júnior afirmou que a estatal conta com profissionais com capacidade de substituí-lo após março, quando deixará o cargo e assumirá a presidência da BR Distribuidora. Além disso, o conselho de administração da empresa pretende avaliar outros profissionais no mercado, por meio da contratação de uma consultoria de headhunter. Caso não seja encontrado um substituto, uma das opções seria o cargo ser ocupado pela diretora Financeira da companhia, Elvira Presta, que substituiu Ferreira Júnior em seu período de férias. Ele disse ainda que não vê a possibilidade de o presidente do conselho de administração, Ruy Schneider, assumir a presidência da petrolífera estatal.

Questionado se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora, Ferreira Júnior respondeu que não, com o argumento de que as duas empresas têm focos de atuação diferentes, embora as duas integrem o setor de energia.

3. Agenda de indicadores

Às 8h, foi divulgada a ata do Copom, que manteve a Selic em 2%, mas sinalizou o fim do forward guidance.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central destacou que a evolução da pandemia, com o aumento do número de casos neste começo de ano, assim como o fim do auxílio emergencial podem implicar um cenário doméstico “caracterizado por mais gradualismo ou até uma reversão temporária da retomada econômica”.  “A incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual, sobretudo para o primeiro trimestre deste ano, concomitantemente ao esperado arrefecimento dos efeitos dos auxílios emergenciais”, informou.

Apesar de manter a Selic, o Copom informou que chegou a considerar uma elevação dos juros na última semana, mas que, por fim, preferiu aguardar para ter mais informações. “Alguns membros questionaram se ainda seria adequado manter o grau de estímulo extraordinariamente elevado, frente à normalização do funcionamento da economia observada nos últimos meses (…) Esses membros julgam que o Copom deveria considerar o início de um processo de normalização parcial, reduzindo o grau ‘extraordinário’ dos estímulos monetários”, diz a ata.

Às 9h é divulgada a taxa de inflação IPCA-15 medida pelo IBGE em janeiro.

Por aqui, a partir das 9h o ministro da Economia, Paulo Guedes, participa do Latin America Investment Conference (LAIC) promovido pelo Credit Suisse, evento no qual o presidente do BC, Roberto Campos Neto, profere palestra no fim da tarde.

Às 11h é divulgado o índice de preços de casas FHFA em novembro, nos Estados Unidos. No mesmo horário, é divulgado o índice de preços de imóveis S&P/CS mensal, relativo a novembro. Às 12h são divulgados dados de expectativas, confiança do consumidor e situação atual, relativos a janeiro e medidos pela Conference Board. No mesmo horário é divulgado o índice de manufatura do Fed de Richmond, relativo a janeiro.

Às 13h, Mario Centeno, membro da junta do Banco Central Europeu, fala em um painel.

Às 22h30 são divulgados dados sobre lucros industriais na China, relativos a dezembro.

4. Carta ao ministro

Em carta ao ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, informou a liberação de 5.400 litros de insumos necessários para fabricação da vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Os insumos devem ser o suficiente para produzir 8,5 milhões de doses da Coronavac. Como ela é aplicada em duas doses, essa quantidade imunizaria 4,25 milhões de pessoas.

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgou que há a sinalização de que o envio do primeiro lote de insumos, suficiente para produzir 7,5 milhões de doses da vacina desenvolvida em parceria com AstraZeneca e Universidade de Oxford, deve ser enviado ao Brasil em 8 de fevereiro. Seria o suficiente para imunizar mais 3,75 milhões de pessoas.

Bolsonaro comemorou a informação sobre a Sinovac pelo Twitter: “A Embaixada da China nos informou, pela manhã, que a exportação dos 5,4 mil litros de insumos para a vacina Coronavac foi aprovada e já estão em área aeroportuária para pronto envio ao Brasil, chegando nos próximos dias”.

Em um outro post, escreveu: “Assim também os insumos da vacina AstraZeneca estão com liberação sendo acelerada. Agradeço a sensibilidade do governo chinês, bem como o empenho dos ministros Ernesto Araújo [Relações Exteriores], Eduardo Pazuello [Saúde] e Tereza Cristina [Agricultura]”.

O ministro Pazuello afirmou que os insumos devem chegar ao Brasil até o fim desta semana. O agradecimento feito pelo presidente marca uma mudança de retórica de seu governo, marcado por falas contrárias à China.

Além disso, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a abertura de um inquérito para investigar a conduta de Pazuello na crise da saúde do Amazonas, em que houve falta de leitos hospitalares e o colapso do fornecimento de oxigênio.

O general Pazuello será investigado pelo STF por suposta omissão. A investigação terá início com um depoimento do ministro à Polícia Federal em até 5 dias após a intimação. A PGR (Procuradoria Geral da República) tem prazo de 60 dias para realizar as investigações.

No noticiário dos jornais, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, líderes evangélicos e católicos pretendem aumentar a pressão pela abertura de um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro no Congresso. O movimento deverá ser apresentado como uma “frente de fé”. Segundo o jornal, os religiosos devem formalizar nesta terça, na Câmara dos Deputados, o pedido de afastamento de Bolsonaro, argumentando que ele teria agido com negligência na conduta da crise gerada pela pandemia de covid, agravando-a. É a primeira vez que líderes do segmento religioso encaminham uma denúncia contra Bolsonaro por crime de responsabilidade.

O pedido de impeachment é assinado por padres católicos, anglicanos, luteranos, metodistas e pastores evangélicos. O grupo tem respaldo de organizações como o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil, a Comissão Brasileira Justiça e Paz da CNBB (Confederação Nacional de Bispos do Brasil) e a Aliança de Batistas do Brasil.

5. Radar corporativo

Os investidores seguem acompanhando o noticiário sobre a saída de Wilson Ferreira Jr da Eletrobras e sua ida para a BR Distribuidora, que fez o ADR da estatal de energia desabar mais de 10% na véspera na Bolsa de Nova York.

No radar de recomendações, a XP iniciou a cobertura para as ações da Aeris com recomendação de compra e preço-alvo de R$15,0/ação, implicando um potencial de valorização de 21% para as ações em relação ao último fechamento.  Como um dos principais fabricantes independentes de pás para turbinas eólicas no mundo, os analistas avaliam que a Aeris combina fortes fundamentos setoriais, beneficiando-se do aumento contínuo da participação da energia eólica dentro da matriz global, sólido posicionamento da companhia e valuation atrativo em termos relativos.

Já o Credit Suisse iniciou cobertura para os papéis da Neogrid com recomendação outperform e preço-alvo de R$ 14.

A Oi, por sua vez, informou na segunda-feira que recebeu no último dia 22 propostas vinculantes de terceiros para a aquisição parcial da unidade da operadora de telecomunicações que reúne ativos de fibra óptica (InfaCo).

O conselho de administração do Banco do Brasil aprovou a revisão de sua política de remuneração aos acionistas e estabeleceu o percentual de 40% do lucro líquido a ser distribuído referente ao exercício de 2021 via dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (JCP).

Já a CSN divulgou na sexta-feira o prospecto preliminar para a aguardada oferta inicial de ações (IPO) de sua unidade de mineração, com faixa indicativa de preço de R$ 8,50 a R$ 11,35 por papel.

(Com Reuters e Agência Estado)

Onde Investir 2021
Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira appeared first on InfoMoney.