As bolsas mundiais operam em alta, ajudadas pelo maior otimismo sobre as relações entre Estados Unidos e China. Depois de um dia de altas recordes do índice S&P 500, os futuros de Nova York operam no campo positivo, enquanto as bolsas europeias sobem.

No Brasil, a expectativa de que seria anunciado hoje um megapacote de medidas sociais e econômicas foi frustrada pelo governo. Com falta de consenso sobre o valor do Renda Brasil, o governo decidiu adiar o “Big Bang Day”.

Nesta terça-feira, deve ocorrer somente o anúncio do Casa Verde-Amarela, que é uma reformulação do Minha Casa, Minha Vida. O mercado continuará na expectativa das outras medidas do pacote, que tem como objetivo recuperar a economia e abrir caminho para as eleições de 2022.

No noticiário corporativo, o mercado aguarda o resultado da Qualicorp e acompanha a teleconferência de resultados da Lojas Marisa, que também participa da série Por Dentro dos Resultados, do InfoMoney.

1. Bolsas mundiais

As bolsas mundiais sobem nesta manhã, depois que Estados Unidos e China sinalizaram a retomada de diálogo sobre um acordo comercial. Os índices das bolsas europeias sobem e os futuros de Nova York operam em alta.

A China informou que ocorreu uma conversa “construtiva” entre os governos, enquanto os EUA disse que ambos os lados veem progressos e estão comprometidos com o sucesso de um acordo. Antes disso, outra conversas haviam sido adiadas.

Os futuros da Dow Jones sobem 0,54%, e os do S&P 500 registram alta de 0,36%.

Ontem, o S&P 500 atingiu mais um recorde histórico em Wall Street, com alta de 1%, fechando acima de 3.400 pontos pela primeira vez. A Apple também chegou a um recorde histórico, ajudando a impulsionar outras empresas de tecnologia.

Na Europa, os mercados também avançam. O Euro Stoxx sobe 0,43%. O FTSE 100, de Londres, avança 0,15%, e o CAC, de Paris, sobe 0,68%.

Mais cedo, a Alemanha divulgou dados detalhados sobre sua economia no segundo trimestre, com retração de 9,7%.

Na Ásia, a maior parte dos mercados operou em alta. No Japão, o índice Nikkei 225 subiu 1,35%. Na Coreia do Sul, o avanço do índice Kospi foi de 1,58%.

Na China, o Shangai SE fechou negativo em 0,36%, assim como o índice Hang Seng, de Hong Kong, que recuou 0,26%.

*Veja o desempenho dos mercados, às 7h00 (horário de Brasília):

Nova York

*S&P 500 Futuro (EUA), +0,38%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,23%
*Dow Jones Futuro (EUA),+0,57%

Europa

*Dax (Alemanha), +0,59%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,13%
*CAC 40 (França), +0,67%
*FTSE MIB (Itália), +0,56%

Ásia

*Nikkei 225 (Japão), +0,28% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +1,74% (fechado)
*Shanghai SE (China), +0,15% (fechado)

*Petróleo WTI, -0,09%, a US$ 42,58 o barril
*Petróleo Brent, +0,38%, a US$ 45,30 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em queda de 2,92%, cotados a 813.500 iuanes, equivalente hoje a US$ 117,7 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,91143

*Bitcoin, US$ 11.606,07, -1,43%

2. Agenda

No âmbito nacional, atenção especial para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do País, na terça-feira (25). Segundo dados compilados pela Bloomberg, a expectativa dos analistas é que o dado tenha leve desaceleração de 0,30% para 0,26% em agosto.

Às 8h, será divulgada pela FGV a Sondagem do Comércio de agosto. Destaque ainda para divulgação do saldo em conta corrente e do investimento estrangeiro direto no Brasil, que ocorre às 9h30.

No exterior, ocorre hoje a divulgação da confiança do consumidor nos Estados Unidos, às 11h.

Na agenda do InfoMoney, a série Por dentro dos resultados – que traz lives com os CEOs e principais executivos de companhias da Bolsa, em que eles comentam os números do ano, detalham as estratégias dos próximos meses e respondem as perguntas de quem estiver assistindo – recebe a Lojas Marisa nesta terça-feira. Para participar, basta se cadastrar, gratuitamente, na série, clicando aqui. Marcelo Pimentel, CEO, e Adalberto Pereira Santos, CFO da varejista, participam da live do InfoMoney às 18h. Já o Stock Pickers promove live com a TIM às 11h, em transmissão pelo Youtube.

3. Big Bang esvaziado

A semana começou com a expectativa de que seria anunciado hoje um megapacote de medidas sociais econômicas. No entanto, o “Big Bang Day” foi adiado e deve ser anunciado nesta terça-feira somente o lançamento do Casa Verde-Amarela, que é uma reformulação do Minha Casa, Minha Vida.

As demais medidas aguardadas pelo mercado estão suspensas até o momento e devem ser adiadas em alguns dias. O plano prevê, além do Renda Brasil, tirar “amarras” do Orçamento e um Pró-Brasil enxuto em recursos públicos, mais focado em marcos regulatórios para atrair a iniciativa privada.

O presidente Jair Bolsonaro optou pelo adiamento do pacote por avaliar que o valor médio de R$ 247 mensais proposto pela equipe econômica para os beneficiários do programa Renda Brasil seria insuficiente. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a quantia é um dos vários aspectos que serão reavaliados a pedido do presidente.

O presidente teria pedido para a equipe econômica chegar a um valor a partir de R$ 300, mas o ministro Paulo Guedes resiste.

Além disso, segundo o jornal O Globo, Bolsonaro teria considerado o Renda Brasil muito complexo e difícil de ser entendido pelo seu público-alvo e pediu a Guedes para refazer as bases do programa.

A opção por fatiar os anúncios também permite maior visibilidade às medidas, enquanto Bolsonaro mira as próximas eleições presidenciais.

Também havia divergências em relação às obras contempladas pela carteira de investimentos que será anunciada. A criação de um novo imposto, nos moldes da antiga CPMF, é outro ponto que sofre muita resistência na Câmara.

4. Casa Verde Amarela

O programa Casa Verde Amarela, que será anunciado hoje, é uma reformulação do Minha Casa, Minha Vida. Ele é visto pelo governo como um dos projetos prioritários para a geração de empregos” e para a retomada da economia.

Deve ser anunciada a redução dos juros cobrados nos financiamentos habitacionais, principalmente para as regiões Norte e Nordeste. Pelas projeções oficiais, a medida beneficiará 1 milhão de pessoas.

Na noite de ontem, o presidente Jair Bolsonaro editou decreto nesta segunda-feira prorrogando em mais 60 dias a possibilidade de suspensão de contrato ou redução de jornada de trabalho com o pagamento, pelo governo, do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEM).

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro disse que o Brasil voltou a gerar empregos, mas destacou que alguns setores ainda estão com dificuldades em retomar suas atividades.

5. Radar corporativo

No noticiário corporativo, está prevista para hoje a divulgação dos resultados trimestrais da Qualicorp, após o fechamento do mercado.

Na noite de ontem, a empresa de logística Rumo divulgou detalhes sobre a precificação da sua oferta de ações. Segundo a empresa, o preço foi definido em R$ 21,75 por ação no seu follow on. Com isso, a operação soma R$ 6,4 bilhões, com 294,2 milhões de ações.

A Eneva informou que fará uma emissão de debêntures no montante de R$ 835 milhões, enquanto a Ser Educacional e a Marisa divulgaram seus resultados trimestrais. A Marisa teve alta de 507% do prejuízo, passando de R$ 28,3 milhões no segundo trimestre de 2019 para R$ 171,7 milhões entre abril e junho deste ano. Já o lucro da Ser Educacional caiu 7,3%, a R$ 54,7 milhões.

A Petrobras iniciou o processo de venda de suas participações em um conjunto de 26 concessões de campos de produção terrestres e de águas rasas, localizadas na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte.

<Regra dos 10 tiros: aprenda a fazer operações simples que podem multiplicar por até 10 vezes o capital investido. Inscreva-se!

The post Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira appeared first on InfoMoney.