SÃO PAULO – A PetroRio (PRIO3) anunciou na noite da última quinta-feira (4) a assinatura de contrato com a Total E&P do Brasil para a aquisição da participação de 28,6% no Bloco BMC-30 no Campo de Wahoo, no pré-sal.

Somada à parcela de Wahoo adquirida da BP em novembro, a participação da PetroRio na concessão passará a ser de 64,3%, quando concluídas as duas transações.

Vale destacar que, em novembro de 2020, quando houve o anúncio da compra de 35,7% no Bloco BM-C-30 em Wahoo (além de 60% no Bloco BM-C-32 no Campo de Itaipu), as ações da petroleira saltaram cerca de 30% em apenas uma sessão ( veja mais clicando aqui). Nesta sexta-feira, às 12h07 (horário de Brasília), as ações subiam 5,10%, a R$ 97,80.

A PetroRio destaca que Wahoo tem potencial para produzir mais de 140 milhões de barris. A companhia estimou uma
produtividade média inicial superior a 10 mil barris por dia por poço e uma produção que poderá superar os 40 mil barris por dia, baseado nos resultados do teste de formação realizado em poço exploratório.

O projeto base do campo inclui a perfuração de quatro poços produtores e dois poços injetores, assim como uma conexão entre os poços e a plataforma FPSO de Frade.

O investimento em capital estimado inicialmente do projeto como um todo é dividido em US$ 300 milhões para o tieback (interligação), US$ 360 milhões para a perfuração dos poços, US$ 100 milhões para equipamentos subsea e US$ 40 milhões para ajustes na plataforma de Frade e outros itens.

De acordo com o Bradesco BBI, este é um movimento positivo e é um dos principais catalisadores para a companhia.

“Com base em nossos cálculos, se a PetroRio conseguir entregar com sucesso seu plano de desenvolvimento para o campo (atingindo ao menos 40 mil barris por dia de produção em 2025), esta aquisição poderia adicionar cerca de R$ 9 ao nosso preço-alvo”, avaliam Vicente Falanga e Gustavo Sadka, analistas do BBI. O preço-alvo atual para PRIO3 do banco é de R$ 90.

Eles também acreditam que a empresa provavelmente tentará comprar os 35,7% restantes da IBV no campo, o que poderia adicionar outros R$ 11 por ação.

Falanga e Sadka reforçaram ainda que esta notícia deve estimular ainda mais um movimento de mudança de posição de ações dentro do setor de petróleo, com exposição às ações da PetroRio e posição vendida em Petrobras (PETR3;PETR4), ainda mais em meio ao movimento de turbulência que vive a companhia estatal e que levou diversas casas de análise a reduzirem a recomendação para o ativo para equivalente à venda.

“Wahoo já tem 4 poços perfurados e 3 descobertas com testes de fluxo, diminuindo o risco para o ativo. Por outro lado, será a primeira vez que a PetroRio desenvolve um ativo do pré-sal, e desafios surgirão, a nosso ver”, apontam os analistas. Desta forma, no momento, eles mantêm a recomendação neutra para o papel, apontando que aguardam mais informações sobre as próximas etapas em Wahoo.

Na avaliação da Guide Investimentos, a notícia também é bastante positiva, apontando que a PetroRio deu sequência a sua estratégia de crescimento com a nova aquisição do campo. “A empresa ampliou substancialmente a sua produção diária de barris de petróleo, e deve seguir trabalhando para aumentar este número”, destaca o analista Luis Sales.

Estagnado em sua profissão? Série gratuita do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações em 2021. Clique aqui para se inscrever.

The post PetroRio (PRIO3) compra nova fatia de 28,6% no campo de Wahoo e reforça avaliação positiva para a ação frente à Petrobras appeared first on InfoMoney.