SÃO PAULO – A retomada do IPO da Caixa Seguridade, a emissão de debêntures da Neoenergia e a revisão do setor de varejo pelo Bradesco BBI são destaques na sessão desta quinta-feira. Veja os destaques:

Minério de ferro

Os futuros do minério de ferro na China desabaram quase 5% nesta quinta-feira, na maior queda percentual diária em quatro semanas. O fraco consumo de aço antes de feriados no gigante asiático e um pedido do governo por uma menor produção siderúrgica neste ano pesaram sobre a matéria-prima.

A Associação de Ferro e Aço da China disse que as importações de aço do país continuarão a avançar em 2021 e encorajou a compra de produtos primários de aço para mitigar os efeitos de uma menor produção de aço este ano, solicitada pelo governo. A associação também sugeriu que o governo que melhore políticas associadas a aliviar a dependência chinesa de importação de matérias-primas do aço como o minério de ferro.

Os futuros mais negociados do minério de ferro na bolsa de Dalian DCIOcv1, para entrega em maio, fecharam em queda de 4,8%, a 986 iuanes (US$ 152,14) por tonelada. Eles chegaram a desabar 5,5% mais cedo na sessão. O vergalhão de aço para construção na bolsa de futuros de Xangai SRBcv1 caiu 1,7%, para 4.275 iuanes por tonelada, também com o recuo na demanda antes do feriado de Ano Novo Lunar.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O Ministério da Economia tem avaliado a publicação de uma medida provisória sobre a privatização da Eletrobras, que incluiria a empresa no Programa Nacional de Desestatização (PND), disse a rede CNN Brasil na noite de quarta-feira.

A ideia começou a ser trabalhada pela equipe econômica após a reação negativa do mercado à renúncia do presidente da estatal, Wilson Ferreira Jr., que anunciou que deixará o cargo e disse que tomou a decisão ao ver os planos para a privatização perderem tração, segundo a CNN Brasil.

Ainda de acordo com a emissora, que não citou fontes, o governo avalia que a inclusão da Eletrobras no PND poderia passar um recado ao mercado de que a agenda de desestatizações será levada adiante.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia emitirá R$ 2 bilhões em debêntures. As debêntures serão simples, não conversíveis em ações e em série única em operação que será realizada por meio de uma oferta pública de distribuição com esforços restritos.

BRF (BRFS3)

O fundo de pensão de funcionários da Petrobras, a Petros, diminuiu sua participação acionária na BRF para 9,9%. Assim, passou a deter 80 milhões de ações da empresa.

“O objetivo das participações societárias acima mencionadas é estritamente para fins de investimento, não visando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da companhia”, destacou a Petros. Ela ainda ressaltou que a alienação de ações busca ajustar a concentração econômica em alguns dos seus fundos, reforçando a manutenção de participação relevante no capital da companhia e a sua confiança na gestão atual, bem como seu suporte ao plano de negócios de longo prazo.

IPO da Caixa Seguridade

A Caixa Econômica Federal, por sua vez, informou na véspera que a sua controladora, a Caixa Econômica Federal, retomou as discussões e para o pedido de registro de oferta pública de distribuição secundária de ações da seguradora. Esta é a terceira tentativa de abertura de capital do braço de seguros da Caixa Econômica.

Na última vez, em setembro passado, o banco estatal suspendeu a operação diante das condições adversas do mercado devido à pandemia da Covid-19.

Varejistas

O Bradesco BBI publicou uma análise sobre empresas que atuam nos setores de varejo e e-commerce. O banco marca uma visão cautelosa sobre grandes empresas do e-commerce, devido a suas estimativas de crescimento abaixo do consenso do mercado, e preocupação com o excesso de competição.

O Bradesco avalia que 2021 deverá ser mais um ano desafiador para varejistas, porém afirma que será um ano “navegável”. As empresas deverão sentir o impacto do fim do pagamento do auxílio emergencial e a retirada de estímulos de R$ 300 bilhões, que deram suporte ao crescimento no varejo de cerca de 5% em 2020, em particular nos setores de eletrodomésticos, eletrônicos e material de construção.

Em 2021, o banco diz esperar que os consumidores voltem às cestas de compras tradicionais, que incluem roupas. O consumo será mais impulsionado por crédito e por grupos de maior renda, e será lento. Mas os varejistas sob sua cobertura estão em posição de se beneficiar de sua escala.

A vacinação significa uma luz no fim do túnel para a crise de covid. O banco espera que a vacinação se acelere a partir de abril, potencialmente elevando a confiança de consumidores.

O banco destaca que empresas do setor de vestuário ainda estão 40% abaixo dos níveis pré-covid, devido a altos níveis de incerteza. Mas o banco avalia que o noticiário positivo sobre a vacinação pode animar investidores.

O Bradesco elevou a avaliação da Guararapes (GUAR3) de neutra para outperform (expectativa de valorização acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 22, frente os R$ 14,55 de fechamento da véspera (27). Também elevou a avaliação das Lojas Renner (LREN3) para outperform, com preço-alvo de R$ 50, frente R$ 41,69 de fechamento na quarta, devido a sua “qualidade e execução”.

O banco mantém a C&A (CEAB3) como seu nome preferido no setor, com preço-alvo de R$ 18, frente os R$ 12,53 negociados na quarta.

O banco alterou sua preferência do setor de restaurantes para o de roupas. Assim, reduziu para neutra (expectativa de valorização dentro da média do mercado) a avaliação dos papéis da Arcos Dourados negociados na NYSE, com preço-alvo de US$ 6, frente US$ 5,07 do último fechamento. Também rebaixou a avaliação da BK Brasil (BKBR3) para neutra, com preço-alvo de R$ 12, frente os R$ 9,91 negociados na quarta.

O Bradesco BBI diz esperar crescimento de 7% no setor de e-commerce, frente ao consenso do mercado de alta de entre 10% e 20%. Na opinião do banco, a desaceleração será mais forte para eletrônicos e eletrodomésticos, após sua penetração on-line ter crescido, em 2020, para 70% e 37%, respectivamente.

Essas categorias respondem por 52% do faturamento com vendas, por isso, a desaceleração atrasará o crescimento no geral. O banco também vê risco de a concorrência se tornar mais agressiva, com os 4 maiores atores respondendo por 75% do mercado neste ano. Em algum momento, o crescimento será possível apenas tomando espaço da concorrência. Por isso, o banco diz acreditar que a melhor forma de ganhar no setor é apostando em companhias focadas em nichos, como a Enjoei (ENJU3).

O banco mantém avaliação de outperform para a Enjoei (ENJU3), com preço-alvo de R$ 18, frente os R$ 16,06 negociados na quarta. A empresa está em sua lista de top picks (ações preferidas), ao lado de C&A e Natura & Co (NTCO3). O Grupo Mateus (GMAT3) e a Quero-Quero (LJQQ3) são suas empresas favoritas quando se analisa a expansão da cobertura de lojas no longo prazo.

Especificamente sobre a Via Varejo, o Morgan Stanley publicou uma avaliação sobre a companhia em 2021. Na avaliação do banco, os resultados mostrarão se o bom desempenho em 2020 foi resultado de fatores temporários ou de uma transformação que abarque vários anos.

O banco destaca que houve alta de 40% no faturamento com vendas em 2020, frente alta de 20% no ano anterior. O banco diz esperar continuidade do crescimento no e-commerce em 2021. Mas diz esperar um ano mais difícil para eletrônicos.

A perspectiva positiva para a Via Varejo é de que 2020 tenha sido o início de uma transformação digital. Na visão de quem adere a essa perspectiva, a plataforma on-line para venda de produtos de empresas parceiras está em um estágio anterior ao da concorrência, por isso há espaço para expansão. A aquisição de operações de logística e fintechs contribuem para o desenvolvimento da empresa.

Do lado negativo, a empresa pode ter dificuldade em expandir para novas categorias. A venda de eletrônicos foi o grande impulsionador do faturamento em 2020. Com a mudança do foco nas vendas de parceiros, sua posição em quarto lugar como maior operador do Brasil pode ser uma dificuldade, em um mercado que tende a se concentrar em entre 2 a 3 empresas por país, segundo o banco. A empresa, fica atrás da concorrência em materiais esportivos, roupas e livros.

O banco mantém avaliação de equal-weight (perspectiva de valorização dentro da média do mercado) para a Via Varejo. A empresa mantém preço-alvo base de R$ 16, e de R$ 27 caso o cenário positivo se concretize, frente os R$ 14,17 de fechamento na quarta.

Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4)

Em relatório, o Bradesco BBI destacou que confirmou a informação de que Usiminas e outras produtoras anunciaram alta de cerca de 15% nos preços das chapas de aço em fevereiro. Produtoras de aços longo também elevarão o preço em 15%. Em janeiro, a alta fora de 10%.

O banco avalia que as fabricantes buscam compensar pela demanda saudável e alta do preço da matéria prima, mas afirmam que pode ser mais difícil implementar as altas desta vez. A alta pode, no entanto, levar a ganhos acima da média antes de atrair importações ao mercado doméstico.

A Usiminas e a Gerdau têm ambas recomendações outperform pelo banco, sendo que USIM5 é top pick do setor siderúrgico na América Latina. O banco mantém preço-alvo de R$ 20 para a Usiminas, frente R$ 14,35 de fechamento na quarta, e de R$ 31 para a Gerdau, frente R$ 20,09.

Randon (RAPT4)

A Randon anunciou a aquisição, por R$ 21,5 milhões, da CNSC Indústria Metalúrgica, localizada em Caxias do Sul (RS).

O objetivo da compra, segundo a empresa destacou em comunicado, é ampliar a capacidade de produção em serviços de usinagem, aumentar as receitas e fortalecer a companhia em novos mercados de atuação, como o setor agrícola.

O Bradesco BBI avalia a notícia como positiva para a Randon, à medida que a aquisição poderia elevar o valor dos produtos forjados pela Castertech. Segundo o BBI , a integração vertical pode elevar margens e competitividade. O banco mantém avaliação de outperform para a Randon, com preço-alvo de R$ 17, frente os R$ 14,02 do fechamento na quarta.

Log-In (LOGN3)

A Log-In – Logística Intermodal comunicou que celebrou um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria da República de Santos (SP) visando encerrar o inquérito civil instaurado devido ao acidente incidente com o navio Log-In Pantanal. O TAC prevê o pagamento de R$ 19 milhões em até 30 dias, destinados a projetos nos municípios afetados pelo incidente, além da aquisição de embarcações para fiscalização e monitoramento.

(Com Agência Estado e Reuters)

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!

The post Petros reduz fatia na BRF, Caixa Seguridade retoma processo de IPO, BBI revisa setor de varejo e mais destaques appeared first on InfoMoney.