SÃO PAULO – A Vale (VALE3) divulgou o relatório de produção do quarto trimestre de 2020 nesta quarta-feira (3), com uma queda de 4,7% na base de comparação trimestral na produção de minério de ferro, para 84,51 milhões de toneladas. Por outro lado, comparado ao mesmo período de 2019, houve uma alta de 7,9% na produção.

No acumulado de 2020, a companhia registrou uma produção de minério de ferro de 300,39 milhões de toneladas, um leve recuo de 0,5% sobre o ano anterior.

Segundo a companhia, o resultado se deu por conta da “retomada das operações, como em Vargem Grande e Timbopeba, do ramp up de S11D; e da operação do site de Alegriapor um ano completo”.

Por outro lado, a mineradora ressalta que esses efeitos positivos forem compensados por outros quatro fatores: restrições na disposição de rejeitos em Itabira e Brucutu; atrasos na abertura de novas frentes de lavra em Serra Norte; impactos relacionados à Covid-19; e pela parada de 4 meses do site Fazendão.

A empresa destacou também que “2020 terminou com a retomada parcial de todas as operações de finos de minério de ferro paralisadas em 2019, o que se tornou ainda mais desafiador em meio a pandemia de covid-19 e à necessidade de adoção de medidas de proteção aos colaboradores e apoio às comunidades”.

A Vale afirma ainda que, apesar dos impactos e medidas relacionados à pandemia terem reduzido a produtividade em todos os negócios e adiado, em 2020, o início dos novos ativos de minério de ferro, continua confiante de que vai atingir 400 milhões de toneladas de capacidade ao fim de 2022. No fim do ano passado, a empresa tinha capacidade de produção de 322 milhões de toneladas e espera chegar ao fim de 2021 com capacidade de 350 milhões de toneladas por ano.

Quanto às vendas, a Vale registrou alta de 25,9% no segmento de minério de ferro, na comparação trimestral, chegando a 82,83 milhões de toneladas métricas. Na comparação anual, por sua vez, houve um aumento de 6,3%.

Já em 2020, as vendas de minério da companhia recuaram 5,4%, passando de 269,31 milhões de toneladas métricas em 2019 para 254,87 milhões.

Somados, os volumes de vendas de finos de minério de ferro e pelotas totalizaram 286,1 milhões de toneladas em 2020, 5% abaixo da produção de finos de minério de ferro. Para atender clientes em 2019, a Vale reduziu seus estoques operacionais, atingindo níveis insustentáveis. Em 2020, a mineradora precisou recompor seus estoques operacionais, possibilitando uma maior aderência entre vendas e produção em 2021, informou a companhia no relatório de produção divulgado há pouco.

Outros metais

A produção de pelotas da Vale caiu 16,9% no quarto trimestre sobre o período entre julho e setembro, atingindo 7,12 milhões de toneladas, enquanto na comparação anual houve uma queda de 24,4%. Já no acumulado de 2020, a produção recuou 29%, para 29,68 milhões de toneladas.

Segundo a companhia, a forte piora da produção de pelotas no ano ocorreu por conta da menor disponibilidade de pellet feed nos sites da Vale e dos ajustes de produção de acordo com as condições de mercado.

Já a produção de cobre atingiu 93,5 mil toneladas entre outubro e dezembro do ano passado, uma alta de 6,7% sobre o trimestre anterior, e um avanço de 3,5% ante o mesmo período de 2019. No ano, o resultado caiu 5,5%, para 360,1 mil toneladas.

(Com Agência Estado)

Profissão Broker: série do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais estimulantes e bem remuneradas do mercado financeiro em 2021. Clique aqui para assistir

The post Produção de minério da Vale tem queda de 5% e atinge 84,5 milhões de toneladas no 4º trimestre appeared first on InfoMoney.