(Bloomberg) — Quase oito anos depois de Shinzo Abe ter prometido usar os poderes do gabinete do primeiro-ministro para ajudar mulheres japonesas a “brilhar”, ele se despede sem uma única candidata para substituí-lo.

Os três candidatos que se registraram oficialmente na terça-feira para substituir Abe no comando do Partido Liberal Democrata são homens e nenhum deles é conhecido como forte defensor da igualdade de gênero.

As duas mulheres interessadas em concorrer às eleições de 14 de setembro – a ex-ministra da Defesa Tomomi Inada e a ex-ministra do Interior Seiko Noda – desistiram por não conseguirem reunir as 20 assinaturas necessárias para entrar na votação.

A falta de mulheres na disputa aponta para uma lacuna no esforço de Abe para promover uma maior participação feminina em cargos de supervisão, parte de uma campanha mais ampla para expandir a força de trabalho cada vez menor do país em envelhecimento. Embora as mulheres tenham avançado em algumas áreas, com maior presença em empregos remunerados, o próximo premiê japonês parece destinado a presidir o país que há muito tempo é conhecido pelo forte desequilíbrio de gênero na política global.

Como o PLD governou por 60 dos últimos 65 anos, o partido tradicional, sem dúvida, detém a maior responsabilidade pelo avanço das mulheres na política. Os líderes das facções poderosas do partido no poder se uniram em torno do braço direito de Abe, Yoshihide Suga, assim que o primeiro-ministro disse que deixaria o cargo em 28 de agosto.

“É basicamente difícil, a menos que uma mulher se torne líder de uma facção”, disse Lully Miura, que dirige seu próprio instituto de pesquisa política. A falta de mulheres em cargos políticos de peso “tem afetado a política desde o início”, acrescentou, citando exemplos como a relutância em permitir que casais mantenham seus próprios apelidos.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, é a única mulher que conseguiu entrar no grupo de liderança do PLD. Até ela se cansou da falta de oportunidade dentro do partido, deixando o parlamento para concorrer com sucesso ao cargo mais alto da capital em 2016, sem a aprovação do PLD.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Shinzo Abe deixa cargo de primeiro-ministro do Japão sem candidatas ao poder appeared first on InfoMoney.